EVE Embraer ANAC
Foto: Embraer

Um documento pioneiro no Brasil, elaborado pela Eve, empresa de mobilidade urbana da Embraer, em conjunto com a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), foi apresentado, nesta quarta-feira, 4 de maio. O Conceito de Operações (Concept of Operations – CONOPS) apresenta uma visão inicial do futuro mercado de Mobilidade Aérea Urbana (Urban Air Mobility – UAM) para o Rio de Janeiro. A elaboração da publicação contou, ainda, com a colaboração do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), EDP Brasil, Helisul, Skyports, Flapper, RIOgaleão, Universal Aviation, ABAG (Associação Brasileira de Aviação Geral), além do Beacon e da Atech, empresas do Grupo Embraer.

O CONOPS apresenta dados e análises que abrangem a perspectiva, pontos de atenção e necessidades operacionais do eVTOL (eletric vertical take-off and landing) da jornada de passageiros e de serviços e suporte. “Esse documento colaborativo foi elaborado para entender melhor as características e desafios enfrentados por esse meio de transporte. Também traz informações sobre o ecossistema que podem não apenas ser adaptados, mas também desenvolvidos com soluções para garantir uma expansão segura e sustentável”, explica Luiz Mauad, presidente de serviços e operações de frotas da Eve.

Na ANAC, a participação na construção do documento englobou cinco superintendências, o que evidencia a multiplicidade de assuntos e temas envolvidos na concepção de um modelo de exploração desse segmento. Para o superintendente de aeronavegabilidade da ANAC, Roberto Honorato, se tratou de um desafio múltiplo. “A Agência precisa trabalhar de uma forma coesa, apontando a capilaridade do assunto para que desenvolvedores e o mercado possam buscar as melhores soluções tecnológicas e de segurança para exploração do potencial desse novo mercado”, destacou.  

O CONOPS está disponível no site da Eve (clique no link para acessar) com o objetivo de mostrar a percepção de um ecossistema UAM que possibilitará um novo meio de transporte acessível, seguro e sustentável. O desenho do documento incluiu estudos sobre aspectos que impactam o ecossistema UAM, grupos de discussão envolvendo os principais pilares para seu desenvolvimento e um período de operações de voo realizado em novembro de 2021 entre a Barra da Tijuca e o Aeroporto Internacional RIOgaleão, simulando o ecossistema de operação de um eVTOL com a utilização de um helicóptero. Passageiros também puderam participar desta operação em um dos seis voos diários realizados ao longo de 30 dias com passagens a preços acessíveis.

Os dados e informações coletados nesta simulação contribuirão para definir as características e necessidades para o desenvolvimento da mobilidade aérea urbana não só no Rio de Janeiro, mas também em outras cidades do Brasil e do mundo. Essa visão agrega e incentiva a todos os responsáveis por este ecossistema a evoluir juntos, trazendo direcionamentos para que a indústria, pessoas, órgãos reguladores e entidades civis e governamentais estejam preparados para investir, desenvolver e integrar essa nova modalidade de transporte.

Via: ANAC