ANAC FAA ALTA

A atuação colaborativa, cultura de safety na aviação, modernização e simplificação regulatória para aeronaves de pequeno porte, além de avanços tecnológicos foram as pautas de destaque, em reunião bilateral, entre a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Administração Federal de Aviação (FAA, do inglês: Federal Aviation Administration), nesta terça-feira, 7 de junho.

Em agenda em São Paulo (SP), durante o 11th ALTA Pan American Aviation Safety Summit, realizado pela Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA), os diretores Juliano Noman (presidente), Luiz Ricardo Nascimento e Rogério Benevides se reuniram com o administrador da agência reguladora dos EUA, Billy Nolen, dentre outros representantes da FAA, para tratar de pautas transversais ao ambiente regulatório das duas agências.

Os superintendentes de Aeronavegabilidade, José Honorato, e de Padrões Operacionais, João Garcia, também estiveram presentes na reunião. No encontro, a cultura de safety foi debatida.

“A cultura de safety deve perpassar por processos mais eficientes e ágeis sem perder segurança ao passo que contamos com avanços tecnológicos que propiciem isso. Voo Simples e Regulação Responsiva são exemplos de agendas da ANAC que contribuem para essa construção”, afirmou Noman, diretor-presidente da ANAC.

Para Billy Nolen, administrador da FAA, trabalhar de forma colaborativa é fundamental para o processo contínuo de aprimoramento da regulação do setor aéreo em âmbito mundial.

“Acredito muito na colaboração global, sobretudo para a aviação. A parceria e troca de experiências, seja sobre evoluções ou desafios regulatórios, é imprescindível e corrobora para um ambiente colaborativo em prol do desenvolvimento mundial do setor aéreo, sempre prezando pela segurança em primeiro lugar”, explicou ele.

 

 

Com informações da ANAC.