Foto - Divulgação

A aviação chinesa, até então o local onde o setor mais crescia no mundo, teve um acetuado recuo com a rápida propagação do Coronavírus, que interditou cidades e diminuiu o deslocamento de pessoas dentro da própria China.

Um relatório recente da Bloomberg aponta que a aviação chinesa já é menor do que a de  Portugal, com a diminuição das viagens domésticas e de muitas internacionais.

Atualmente o mercado de aviação chinês é o 26º mais movimentado do mundo, ante a 3ª colocação apontada anteriormente, enquanto Portugal é o 25º mercado.

A diminuição da capacidade de passageiros é da ordem de 80% dos assentos disponíveis anteriormente, visto que boa parte dos voos domésticos foram cancelados.

Aeronaves da China Southern. Foto – Divulgação

A China Southern, a maior companhia aérea da China com mais de 550 aviões na frota, opera atualmente com apenas 800 assentos a mais do que a Air Astana do Cazaquistão, uma companhia aérea significativamente menor.

Vários países próximos à China também tiveram a maior parte de seu tráfego aéreo internacional reduzido devido a esses cortes na oferta de assentos.

Em particular, em Taiwan, constatou que 90% da capacidade de seus voos internacionais foi retirada, Hong Kong com 86%, Vietnã com 85%, Tailândia com 76%, Japão e Malásia com 75% e Coreia do Sul com 70%.


A situação, no entanto, só deve melhorar para as companhias asiáticas nas proximidades de abril ou maio, quando o vírus estará sobre controle, e o mercado vai ir de encontro com a normalidade.

 

DEIXE UMA RESPOSTA