Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Foto - Vitaly Ankov/Sputnik

No dia 11 de fevereiro caiu na Rússia, logo após a decolagem do Aeroporto de Moscou/Domodedovo, um Antonov An-148 da Saratov Airlines caiu sem maiores comunicações com a torre de controle.

O acidente foi um mistério, aliás, a aeronave era nova e tinha passado por manutenção poucos dias antes do acidente que vitimou 71 pessoas.

Mas os investigadores estão começando a apurar os fatos, primeiramente analisando a caixa preta, e o áudio da cabine de comando.

De acordo com os investigadores, os pilotos esqueceram verificar a ativação do sistema de aquecimento do pitot, um instrumento localizado no nariz da aeronave que mede a velocidade de deslocamento.

A tripulação executou um checklist realizando antes de ligar o motor. Há outro checklist para ser realizado depois que os motores estão ligados, que também foi feito pelos pilotos, então eles iniciaram o taxiamento às 14h07.

Enquanto estavam taxiando para a cabeceira 14R, os pilotos precisavam fazer mais dois checklists de sistemas, incluindo um antes da decolagem, que não foi realizado e tinha como ponto a verificação do sistema de aquecimento dos tubos de pitot.

No momento em que aceleraram os motores para a decolagem, a caixa preta não registrou aquecimento em nenhum dos três tubos de pitot. O sistema de voo da aeronave não avisou os pilotos da falta da ativação do sistema de aquecimento.

Cerca de segundos após a decolagem a tripulação ligou o piloto automático, com cerca de 150 metros de altura, e solicitou uma diminuição do flap com 550 metros de altura.

A caixa preta registrou que após 2 minutos e 30 segundos de voo a aeronave estava com erros na leitura de velocidade, o que ocasionou na desativação do piloto automático. Cerca de 5 minutos após a decolagem e sem indicação da velocidade, a tripulação entrou em um mergulho, que resultou na queda.

As investigações ainda não foram encerradas, mas provavelmente os investigadores da Rosaviatsia vão declarar esse fato como a causa final do acidente, já que em nenhum momento a aeronave apresentou defeito mecânico.

 

Via – FlightGlobal

DEIXE UMA RESPOSTA