Bombardeiro B-1B Lancer. Foto: USAF

Depois da frota ser completamente aterrada no final do mês de abril, os primeiros bombardeiros supersônicos B-1B Lancer da USAF já estão voltando a voar.

Em comunicado, a Força Aérea afirmou que os aviões estão voltando aos voos individualmente desde o dia 03 de maio, mas não disse quantos bombardeiros já estão de volta ao serviço, exatamente. 

Todas as 57 aeronaves foram groundeadas no mês passado por razões de segurança depois de um vazamento no alojamento do filtro da bomba de combustível do aumentador, conjunto relacionado ao sistema de pós-combustão dos motores F101-GE-102, fabricados pela General Electric.

Militar do 7º Esquadrão de Manutenção de Componentes inspecionando um motor F101 de um B-1B. Foto: Staff Sgt. Richard Ebensberger/USAF.

Durante o aterramento, o pessoal do depósito de manutenção desmontou o equipamento e realizou uma série de inspeções robustas usando as técnicas mais recentes. Depois que cada unidade foi determinada como livre de defeitos, ela foi remontada, verificada a pressão e colocada novamente em serviço.

“Estamos orgulhosos dos enormes esforços de nossos mecânicos e parceiros do B-1 em identificar, inspecionar e remediar quaisquer problemas potenciais com a carcaça do filtro de combustível do B-1B”, disse o Major-General Mark Weatherington, Comandante da 8ª Força Aérea, responsável pela força de bombardeiros da USAF.

“As aeronaves ainda estão seguras para voar e estamos confiantes de que esta parada resultou em maior segurança dentro da frota de B-1B.”

Toda a equipe de manutenção, depósito, engenharia e aquisição deve ser elogiada por colocar os bombardeiros B-1B de volta nas mãos dos combatentes em um tempo muito curto, segundo oficiais do Comando de Ataque Global da Força Aérea. 

Militares do 9th Bomb Squadron conduzindo inspeções pré-voo em um B-1B na Base Aérea de Dyess , em 19 de abril. Esta aeronave foi transportada para Tinker AFB, Oklahoma, para avaliação de prototipagem de estruturas. Foto: Sgt. David Owsianka/USAF.

Embora este tenha sido um esforço de toda a Força Aérea, agradecimentos especiais devem ir para os mecânicos em nas bases aéreas de Ellsworth (Dakota do Sul) e Dyess (Texas), e a equipe do Comando de Ataque Global da Força Aérea, bem como a equipe de depósito do Centro de Sustentação da Força Aérea, do Gabinete de Programa e Direção de Propulsão do B-1, o Estado-Maior da Aeronáutica e o Secretário do Gabinete de Aquisições, Tecnologia e Logística da Força Aérea sobre os seus esforços.