Depois de meses de fronteiras fechadas e aeronaves em solo, a aviação latino-americana e caribenha volta a decolar para continuar prestando um serviço essencial e seguro para a população, respaldada por diversos estudos mostrando que, quando os protocolos de biossegurança são seguidos, viajar de avião não representa risco de contágio; a probabilidade de ser atingido por um raio é maior do que ser infectado pela Covid-19 dentro de uma aeronave.

É por isso que a ALTA reitera sua mensagem de confiança ao setor ao realizar sua conferência anual de manutenção e compras técnicas, a Conferência ALTA CCMA & MRO, de forma presencial, na Riviera Maya, México, de 6 a 8 de dezembro. Será a primeira conferência do setor realizada este ano, neste formato, desde o início da pandemia.

“Não há dúvidas de que este ano colocou à prova a resiliência da industria e de cada um dos profissionais que viabilizam um dos meios de transporte mais importantes e eficientes do mundo. As empresas do setor têm feito esforços extraordinários para permanecer viáveis e retomar as operações em um ambiente em transformação. Neste contexto, a combinação entre resiliência e inovação permitiram uma rápida adaptação ao ambiente para continuar operando e garantindo o mais importante: a segurança ”, afirma José Ricardo Botelho, director-executivo & CEO da ALTA.

É neste sentido que a Conferência ALTA CCMA & MRO assume um significado particularmente relevante este ano, pois destaca a importância de sua contribuição como indústria para a reativação de viagens e destinos na nossa região de forma segura.

O WTTC estima que quase 11 milhões de empregos estão em risco na América Latina e no Caribe, bem como quase US $ 200 bilhões em perdas para o PIB da região. A industria de viagens e turismo é fundamental para o bem-estar socioeconômico da população e, portanto, é urgente que se trabalhe na reativação do setor.

“Com este evento, ALTA quer demonstrar que, com todos os protocolos de saúde e com responsabilidade social, a aviação está pronta para unir países, unir famílias, unir amigos, colegas, proteger e criar empregos e muito mais. A conferência será uma oportunidade de encontro para executivos da indústria discutirem e trabalharem na recuperação do setor por meio da busca por eficiência, tecnologias e suporte em toda a cadeia de valor. Tenho certeza de que serão dias muito produtivos e positivos para todos os presentes ”, completa Botelho.

 

O evento – reconhecido como o mais antigo e importante para a aviação comercial da América Latina e Caribe em assuntos técnicos – cumprirá sua missão, como o faz desde 1963, de oferecer o ambiente apropriado para companhias aéreas e fornecedores compartilharem boas práticas, buscarem soluções para desafios comuns e realizarem negócios que promovam o desenvolvimento da aviação latino-americana e caribenha.


“A ALTA entrega uma mensagem poderosa à comunidade da aviação e aos viajantes em todo o mundo, realizando presencialmente sua conferência técnica anual de compras e manutenção. É nosso papel mostrar confiança à própria indústria e aos usuários do transporte aéreo sobre a possibilidade de viajar de avião com segurança, bem como a possibilidade de visitar os destinos maravilhosos de nossa região com todos os protocolos de biossegurança. A aviação é o motor de uma grande cadeia econômica da qual dependem milhões de empregos na América Latina e no Caribe – direta e indiretamente. Por este motivo, a pronta reativação do setor de viagens e turismo se traduzirá em uma recuperação econômica mais rápida e trará benefícios socioeconômicos para a população.

Reiteramos que a indústria se preparou para que possamos nos sentir seguros nas viagens e, com isso, apoiar a recuperação socioeconômica e gerar benefícios para todos ”, completa Botelho.

Líderes do setor compartilham desta premissa e o evento contará com a presença de 60 representantes de companhias aéreas que operam na região e 200 representantes de empresas fornecedoras.

“Não imaginamos que uma indústria que decolaria em janeiro para atingir 5% de crescimento neste ano ficaria no solo por tantos meses, voltando aos níveis de tráfego de passageiros que tivemos em 2008, em números globais. E nos níveis de tráfego que tínhamos na década de 1970 em nível regional. Após 16 anos de crescimento ininterrupto, em 2019 pudemos conectar a América Latina pela primeira vez com todas as regiões do mundo. Uma conquista fantástica em conectividade que levará tempo e trabalho para ser recuperada. E vamos conseguir. Agradeço profundamente o apoio e a confiança de nossos membros, aliados e patrocinadores que tornam este evento possível. Bem como cada um dos participantes que se empenham em trabalhar pela recuperação da indústria ”, acrescenta Botelho.

A agenda acadêmica do evento contará com a participação de executivos seniors de companhias aéreas e empresas fornecedoras para discutir temas

como: estratégias de manutenção no contexto do COVID-19, riscos de monopólio para companhias aéreas e cadeia de suprimentos, papel das autoridades de aviação durante a crise, o desafio de fundar companhias aéreas e suas necessidades de manutenção, o relacionamento entre companhias aéreas e OEMs, relações de longo prazo entre companhias aéreas e fornecedores e diversidade na aviação, entre outros.

A agenda completa do evento está disponível aqui:

http://www.altaccma.com/events/2020-alta-ccma-mro-conference/agenda-2bfd674229584dd9bfb311c9c4d7c0bf.aspx

A pedido dos interessados em participar do congresso que não poderão comparecer devido a restrições de mobilidade, a ALTA oferece acesso virtual à agenda acadêmica. Se desejar se registrar, acesse :

http://www.altaccma.com/events/2020-alta-ccma-mro-conference/custom-20-2bfd674229584dd9bfb311c9c4d7c0bf.aspx

 

DEIXE UMA RESPOSTA