COMAC C919
Aeronave Comac C919

A COMAC (Commercial Aircraft Corporation of China) declarou recentemente ao Portal Aviation Week que a meta de certificar o C919 continua para 2021, mesmo que isso seja realizado no último dia do próximo ano.

O projeto do C919 já acumula diversos atrasos, em boa parte pela inexperiência da COMAC no setor de aviação. O avião apresentado em 2015 só foi realizar seu primeiro voo em 2017, mesmo com vários protótipos construídos, os engenheiros continuaram com dificuldades no processo de testes, e substituíram componentes e software por alguns de melhor projeto.

A primeira entrega, vale ressaltar, estava prevista para 2016, mas agora pode ocorrer apenas em 2022 para a China Eastern. Uma outra revisão do projeto, realizada no início de 2019, apontou que a certificação deveria ocorrer até 2021.

Para possibilitar a certificação no prazo estabelecido pela COMAC, a CAAC, agência que regulamenta a segurança da aviação na China, precisa iniciar o processo até o último dia deste mês (novembro).

Foto – COMAC

O COMAC C919 é bem semelhante com o A320 da Airbus, medindo 38,9 metros de comprimento, 35,8 metros de asa, altura de aproximadamente 12 metros e largura de cabine de 3,9 metros.

No geral está disposto 3 versões para compra que alcança de 156 passageiros até 174 quando em configuração de única classe com alta densidade. A aeronave da COMAC tem uma autonomia de 4075 km. Uma versão de longo alcance pode voar até 5555 quilômetros.

O seu projeto tem participação de empresas americana e europeias para construir diversos sistemas da aeronave, outro passo para a ocidentalização da COMAC. Os motores, por exemplo, são fabricados pela CFM, da mesma linha Leap, que equipa o Airbus A320neo e o Boeing 737 MAX.


Essa é a grande aposta da empresa para concorrer com o Boeing 737 MAX e o Airbus A320neo. A aeronave já acumula mais de 700 encomendas, todas por companhias aéreas da China.

 

DEIXE UMA RESPOSTA