Ucrânia Volodymyr Zelensky
Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

No dia que a guerra entre Rússia e Ucrânia completou 60 dias (2 meses), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, recebeu a visita de Antony Blinken e Lloyd Austin.

A visita dos Secretários de Estado e Defesa dos EUA, respectivamente, foi para discutir os próximos passos e ajudas humanitárias e militares para a Ucrânia. A reunião ocorreu em Kiev, capital ucraniana que está sem a presença de tropas russas há duas semanas.

Nos últimos dias os EUA liberaram o 3º pacote de ajuda militar em abril, no valor de US$ 800 milhões cada, para a Ucrânia. Além disso, congressistas pautaram e aprovaram uma ajuda financeira de US$ 1 bilhão para auxiliar no complicado momento do país.

O grande destaque desta visita é a presença pela primeira vez de altos funcionários do Governo dos EUA na Ucrânia, desde o início da guerra.

Foto: Departamento de Defesa dos EUA.

Em um domingo bastante político, Zelensky conversou também, por telefone, com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan. Uma outra chamada ocorreu com Boris Johnson, Primeiro-Ministro do Reino Unido.

Recentemente o Ministério de Defesa do Reino Unido revelou um dado que pode ser preocupante para o Governo Ucraniano. Uma votação está sendo planejada, através de uma encenação em Kherson, no sul do país, como forma de justificar a invasão. Como sabemos, a Rússia não é muito conhecida pela perfeição do seu modelo democrático.

O primeiro-ministro Boris Johnson falou com o secretário-geral da ONU, António Guterres, nesta tarde de domingo sobre a situação na Ucrânia. O primeiro-ministro descreveu as ações de Putin na Ucrânia como uma agressão repugnante e que dá náuseas, com consequências devastadoras para o povo ucraniano.

Cogita-se que Zelensky solicitou a Erdogan novamente um encontro pessoal com Vladimir Putin, presidente da Rússia, para tentar colocar um fim aos combates.

De acordo com as Nações Unidas, mais de 5 milhões de pessoas deixaram a Ucrânia desde o início da guerra em grande escala da Rússia. Pelo menos 2500 civis perderam suas vidas durante os ataques russos.

 

Pacote de ajuda financeira

Além de reforçar a resistência da Ucrânia no campo de batalha, os Estados Unidos também disseram estão demonstrando seu apoio ao povo da Ucrânia.

“Hoje, os Estados Unidos estão anunciando que pretendemos fornecer US$ 500 milhões adicionais em assistência econômica direta ao governo ucraniano”, disse o presidente Joe Biden no dia 21 de abril. “Isso eleva nosso apoio econômico total à Ucrânia para US$ 1 bilhão nos últimos dois meses. É dinheiro que o governo pode [usar] para ajudar a estabilizar sua economia, apoiar comunidades que foram devastadas pelo ataque russo e pagar aos bravos trabalhadores. que continuam a fornecer serviços essenciais ao povo da Ucrânia”.

O novo programa humanitário complementará as vias legais existentes disponíveis para os ucranianos, incluindo vistos de imigrantes e processamento de refugiados, disse o presidente dos Estados Unidos.