Um F-35A saindo para mais uma surtida na Red Flag 21-3. Foto: Airman 1st Class Zachary Rufus/USAF.

Uma porta-voz do Ministério da Defesa espanhol confirmou que o país não tem interesse no F-35, afirmando que o compromisso de Madrid é com o projeto FCAS de 6ª Geração. Na semana passada, diversos canais de mídia afirmaram que o Eurofighter Typhoon e o F-35 Lightning II eram opções de substitutos para os EF-18 Hornet do país. 

Durante a FEINDEF 2021, o Coronel Jesus Ferrer, do Escritório de Aquisições Militares da Espanha, afirmou que o Ejercito del Aire estava estudando o Typhoon e o F-35 para substituir cerca de 50 caças EF-18M Hornet.

Ferrer também disse que um fator que poderia pesar em favor do caça americano é se a Marinha Espanhola optasse por adquirir o F-35B de pouso e decolagem vertical. Nesse caso, o jato stealth seria o substituto dos 13 TAV/EAV-8B+ Matador II que operam a partir do navio de assalto anfíbio Juan Carlos I. Dados vazados de uma campanha de vendas da Lockheed Martin na Europa também reforçaram os rumores. 

F-35 Rafale Typhoon Atlantic Trident
Na imagem, um F-35A, Rafale C, Typhoon FGR.4 e Rafale B voam juntos em uma sessão de fotos do Exercício Atlantic Trident 21. Foto: Staff Sgt. Alexander Cook/USAF.

Contudo, informações obtidas pela Reuters contrariam os boatos. “O governo espanhol não tem orçamento para entrar em nenhum outro projeto de jato além do que já está em andamento. Excluímos a entrada no projeto F-35. Nosso compromisso de investimento está no FCAS”, disse uma porta-voz da Defesa à agência na terça-feira (09). 

O FCAS (Future Combat Air System) é um projeto europeu conduzido pela França em conjunto com a Alemanha e Espanha, visando o desenvolvimento de um caça de 6ª Geração e drones-ala para a segunda metade da década de 2030. A Espanha tenta reforçar sua presença no programa que sofreu atrasos por conta de impasses entre a Dassault e a Airbus. 

DEIXE UMA RESPOSTA