Foto - MAP/Divulgação

Durante seu voo de estreia, de Ribeirão Preto para Congonhas (SP), o ATR 72-200 da MAP Linhas Aéreas, de matrícula PR-MPY, teve uma pane dupla e o voo precisou ser adiado pela companhia aérea.

A informação foi recebida na tarde deste domingo pela equipe do Portal Aeroflap, através de um passageiro que estava no voo.

O passageiro informou que os passageiros embarcaram na aeronave, que já estava com pane no sistema de ar condicionado, o procedimento de pushback foi iniciado, com o acionamento dos motores, porém o motor nº1 parou de funcionar. Então os pilotos voltaram para a posição e abortaram a operação do voo.

A companhia continua com a programação de operar seus dois voos a partir de Congonhas neste domingo, porém os passageiros continuam esperando na sala de embarque.

O passageiro que entrou em contato com a Equipe da Aeroflap disse que foram todos foram informados da pane da aeronave.

Essa mesma aeronave já protagonizou dois incidentes neste ano, em voos regionais no norte do país.

*O voo decolou normalmente às 18h11 de Ribeirão Preto, cumprindo o voo 5921 para o Aeroporto de Congonhas, resultando em um atraso de aproximadamente duas horas e meia do horário de partida inicialmente previsto.

 

Estreia dos voos

A Passaredo estreou neste domingo os seus voos regionais a partir do Aeroporto de Congonhas, após conseguir slots de operação no local, com o fim da Avianca Brasil.

O primeiro voo da companhia, de Ribeirão Preto para Congonhas (SP) pousou exatamente às 09h16 na capital paulista, trazendo executivos da empresa, convidados e passageiros da companhia.

 

Migração de aeronaves da MAP

Foto – MAP/Divulgação

Para iniciar as suas operações em Congonhas (SP) a MAP Linhas Aéreas migrou duas aeronaves da sua frota, que operavam no norte e agora estão no Estado de São Paulo.

Em seus voos de Congonhas a MAP utilizará a aeronave de matrícula PR-MPY, um ATR 72-200, que está há 22 anos operando voos, e tem 64 assentos em seu interior.

Outra aeronave é a PR-MPW, do modelo ATR 72-500, fabricada em 2003 e com 70 assentos no interior do avião.

Para deslocar esses dois aviões, a companhia cancelou no norte do país voos para quatro destinos regionais. A companhia alegou pouca infraestrutura, mas a Infraero negou o pronunciamento oficial da empresa.

A Passaredo também recebeu mais um avião para sua frota, um ATR 72-600 que agora opera com a matrícula PR-PDL.

DEIXE UMA RESPOSTA