MQ-9B SkyGuardian Austrália GA-ASI
MQ-9B SeaGuardian, modelo aprovado para venda à Austrália. Foto: Ted Carlson/GA-ASI.

O Departamento de Defesa da Austrália (DoD) cancelou o Projeto Air 7003, que adquiriria entre 12 e 16 drones MQ-9B SkyGuardian. A General Atomics Aeronautical Systems (GA-ASI), fabricante das aeronaves não tripuladas (UAV), foi comunicada pela pasta. 

Segundo Janes, o programa avaliado em US$ 3.1 bilhões veria a aquisição de até 16 drones dedicados à missões de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR). Os MQ-9B deveriam entrar em operação em meados de 2020. No entanto, na última sexta-feira (01), Matt Yannopoulos, secretário associado DoD, informou o Comitê de Relações Exteriores, Defesa e Legislação Comercial do Senado australiano sobre o cancelamento do projeto

Como parte do Programa de Investimento Integrado da Austrália (IIP), o Projeto AIR 7003 Fase 1 deveria dar à Força Aérea Real Australiana (RAAF) uma ‘combinação’ de capacidades, incluindo ISR aerotransportado persistente, guerra eletrônica e capacidade de ataque de precisão de curto alcance em todo o país, fosse me terra ou mar. 

MQ-9B SeaGuardian. Foto: General Atomics.

Ao portal Flightglobal, o presidente da GA-ASI, David Alexander, afirmou que “o cancelamento é decepcionante por vários motivos.”

“O Project Air 7003 ofereceu uma capacidade econômica de vários domínios que é profundamente relevante para o futuro ambiente estratégico da Austrália. Igualmente decepcionante, nossas muitas empresas parceiras do Team SkyGuardian Australia investiram no start-up e no suporte futuro para essa capacidade na Austrália e perderão consideráveis ​​oportunidades de capacidade soberana após essa decisão.”

Respondendo questionamentos do portal, o DoD disse: “Com base no conselho da Defesa, o governo decidiu não prosseguir com o Projeto AIR 7003 – Sistema de aeronaves pilotadas remotamente de longa altitude e longa autonomia armada. A decisão permite que o governo aloque esse dinheiro para expandir nossa resposta aos ataques online contra a Austrália por meio do programa REDSPICE. Uma mistura de outras capacidades conjuntas, como as aeronaves MQ-4C Triton e MC-55A Peregrine, Teaming Air Vehicles e Apache Helicopters, desempenharão as funções esperadas do SkyGuardian.”

MQ-9B Reaper. Foto: General Atomics.

REDSPICE é um grande investimento que o governo australiano está fazendo para fortalecer a Direção de Sinais Australiana. 

Em novembro de 2019, o governo australiano selecionou o MQ-9B SkyGuardian sob o projeto AIR 7003 para um UAV armado, com o MQ-9B superando outro sistema GA-ASI, o MQ-9A Reaper. Anteriormente, os dois UAV haviam eliminado uma oferta rival na forma do Heron TP, da Israel Aerospace Industries.

No momento da seleção do MQ-9B, a então ministra da Defesa Linda Reynolds disse que uma proposta seria elaborada para o governo considerar no período de 2021-2022.

Acrescentando, Alexander diz que “Esperava-se que o Projeto AIR 7003 fornecesse à Força de Defesa Australiana uma capacidade confiável e desesperadamente necessária: um sistema de aeronaves armadas, de média altitude, longa duração e pilotadas remotamente, fornecendo inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR) aéreos persistentes, Guerra Eletrônica e capacidade de ataque de precisão para ambientes terrestres e marítimos.”

MQ-9B SeaGuardian: Imagem: General Atomics.

Separadamente, a aquisição do Northrop Grumman MQ-4C Triton por Canberra permanece intacta, com seu primeiro de seis ou sete exemplares sendo fabricados nos EUA.

Além disso, a Boeing e a Força Aérea Real Australiana (RAAF) continuam o trabalho de desenvolvimento conjunto no Boeing MQ-28A Ghost Bat, conhecido internacionalmente como Airpower Teaming System.

Canberra encomendou seis exemplares do sistema, que é projetado como aeronave de baixo custo e ‘atritável’ destinada a construir números de força. O MQ-28A permite que diferentes cargas úteis de missão – incluindo aquelas otimizadas para trabalho ISR – sejam trocadas dentro e fora de seu nariz.

Canberra também está obtendo quatro Gulfstream G550 equipados para a missão de guerra eletrônica, sendo estes designados como MC-55A Peregrine.