EA-18 Growler Marinha dos EUA míssil
Um EA-18G Growler do esquadrão VAQ-209 Star Warriors da Marinha dos EUA disparando um míssil antirradar AGM-88 HARM. Foto: US Navy

O Departamento de Estado dos EUA aprovou na terça-feira (21) a venda de 15 mísseis antirradar AGM-88 AARGM (Advanced Anti-Radiation Guided Missile) para a Austrália. A possível venda para o país ainda deve passar pela aprovação do Congresso. 

Segundo a nota da Agência de Cooperação em Segurança e Defesa (DSCA), a Austrália solicitou a compra de 15 mísseis AGM-88E2. Além dos instrumentos, ogivas, seções de controle e outros materiais essenciais dos próprios mísseis, o acordo inclui o apoio logístico e suporte de programa dos EUA. 

Míssil antirradar AGM-88
Míssil antirradar AGM-88E AARGM. Foto: David Monniaux (CC BY-SA 3.0)

“A venda proposta melhorará a capacidade da Austrália de enfrentar ameaças atuais e futuras, suprimindo e destruindo emissores de radar terrestres ou marítimos associados às defesas aéreas inimigas”, diz a DSCA. 

“A destruição ou supressão do radar inimigo nega ao adversário o uso de sistemas de defesa aérea, melhorando assim a capacidade de sobrevivência de sua aeronave tática. A Austrália não terá dificuldade em absorver esse equipamento em suas forças armadas.”

EA-18G Austrália Growler
Atualmente a RAAF possui 11 EA-18G em serviços, todos operados pelo No.6 Squadron. Foto: SGT Mick Bott/RAAF.

Fabricado pela Raytheon, o AGM-88E AARGM é uma versão aprimorada do AGM-88 HARM, que substituiu os mísseis AGM-78 Standard-ARM e AGM-45 Shrike. Trata-se de um míssil de emprego tático contra estações de radar em operações de Supressão de Defesa Aérea Inimiga (SEAD).

A Força Aérea Real Australiana (RAAF) deverá empregar seus novos mísseis antirradar com seus 11 jatos Boeing EA-18G Growler, versão de ataque eletrônico do F/A-18F Super Hornet. Em 2017, a RAAF comprou 70 AGM-88B mais antigos e 40 AGM-88E, similares aos que estão prestes a serem adquiridos agora.