Imagem via Boeing Austrália.

O Departamento de Estado dos EUA, através da Agência de Cooperação de Segurança e Defesa (DSCA), informou na quinta0feira (03) que a Austrália recebeu autorização para a compra de 29 helicópteros de ataque AH-64E Apache Guardian, uma compra avaliada em US$ 3,5 bilhões. 

Em janeiro o Ministério da Defesa Australiano anunciou que havia escolhido o helicóptero americano para substituir os 22 Eurocopter (hoje Airbus Helicopters) Tiger em serviço no Exército do país. 

A Austrália recebeu seus primeiros Tigers em 2004, mas as aeronaves só atingiram sua capacidade operacional total em 2016, sete anos depois do que foi planejado originalmente. As aeronaves deverão ser substituídas pelos Apaches a partir de 2025. O Bell AH-1Z Viper também participou da concorrência para substituir os Tigers australianos. 

Segundo o comunicado da agência governamental dos EUA, a possível compra bilionária inclui seis motores turboeixo T700-GE 701D sobressalentes (58 já nas aeronaves), radares de controle de tiro AN/APG-78, sistemas de navegação, defesas contra mísseis e guerra eletrônica, 85 mísseis ar-solo AGM-114R Hellfire, canhões M230 de 30mm e munições, foguetes de 70mm, foguetes APKWS-GS guiados por laser e demais itens de treinamento, instrução e suporte logístico. 

Outro item interessante são os receptores de vídeo Manned-Unmanned Teaming-2 (MUMT-X e kits ar-ar-solo, o que permitirá a integração das tripulações dos Apache Guardian com drones. Em abril, a Austrália recebeu autorização para a aquisição de 12 drones MQ-9B SeaGuardian.

A DSCA também informou que as duas principais contratadas serão a Boeing e a Lockheed Martin, além da necessidade de enviar oito representantes das empresas para a Austrália. Com a seleção dos helicópteros e autorização dos EUA, os governos deverão se reunir para fechar os contratos para a aquisição das aeronaves. 

Atualmente o AH-64 voa em outros 16 países incluindo os EUA, sendo outros seis na região da Ásia-Pacífico: Japão, Índia, Indonésia, Coréia do Sul, Cingapura e Taiwan. A aeronave emprega um canhão M230 de 30mm e pode carregar mísseis AGM-114 Hellfire, AIM-92 Stinger e foguetes de 70mm.