A Austrian Airlines recebeu algumas boas notícias hoje e um resultado não tão bom também. O governo concordou em pagar US$ 330 milhões em empréstimos garantidos pelo Estado, o que é visto como um passo na direção certa.

Além disso, os trabalhadores de terra concordaram com um corte salarial, que se resultará em uma economia adicional de € 300 milhões (US$ 330 milhões) nos próximos quatro anos. No entanto, o seu retorno dos voos foi adiado para o dia 15 de junho. 

O governo da Áustria finalmente chegou a um acordo com a Austrian Airlines do Grupo Lufthansa para conceder empréstimos para mantê-la funcionando. Dentro do pacote, o governo apoiará a companhia aérea a manter Viena como um hub para voos de longa distância, marcando um avanço significativo nas negociações.

Continua depois do anúncio

Os fundos serão administrados por seis anos e embora garantidos pelo estado, também serão garantidos por aeronaves das companhias aéreas, e envolverão uma participação acionária na companhia aérea.

Isso acontece apenas um dia após a Lufthansa garantir o maior resgate da Europa até agora, recebendo um pacote de resgate de € 9 bilhões (US$ 9,8 bilhões) através da ajuda estatal. Enquanto o resgate da Austrian é uma mera sombra do pacote de sua empresa mãe, a Lufthansa, espera-se que mais apoio seja entregue em breve.

A companhia aérea solicitou um auxílio estatal de 767 milhões de euros (US$ 842 milhões) no total, mas qualquer outra assistência provavelmente envolverá a participação do estado na empresa.

Continua depois do anúncio

“Esse alto nível de aprovação mostra que os funcionários estão prontos para fazer uma contribuição substancial na forma de renúncia de salário e suspensão da avaliação salarial para o futuro da AUA. Eles demonstraram um grande senso de responsabilidade e merecem um grande obrigado por isso.” Disse a empresa.