A USAF está dando passos cada vez mais próximos para a conclusão do design para seu futuro jato treinador, o T-7A Red Hawk.

O jato que é de produção bilateral entre a norte-americana Boeing e a sueca SAAB, passou por uma recente Revisão de Projeto Crítico de Aeronaves (CDR) e a CDR geral do Sistema durante três dias, totalizando 18 meses de trabalho de desenvolvimento do programa.

“Este é um importante passo à frente na vida deste programa”, disse Shanika Sims, chefe de filial de veículos aéreos. “Essa revisão do projeto solidifica ainda mais os projetos de aeronaves e subsistemas, aproximando o T-7A Red Hawk da produção”.

T-7A Red Hawk- Foto: Boeing

As capacidades do T-7A devem atender as demandas da USAF. Esse jato no futuro irá substituir as atuais frotas do T-38 Talon II. O Red Hawk vai ser a aeronave porta de entrada para os futuros pilotos de caças furtivos como o F-22 Raptor e o F-35A. O valor do projeto é de US $ 9,2 bilhões, a USAF pretende ter 351 aeronaves.

O T-7A Red Hawk fez eu primeiro voo em 2016. De lá para cá muitos testes foram feitos com a aeronave, incluindo um que desligou e ligou o motor do jato em pleno voo.

“A equipe combinada do governo e da Boeing continua a alavancar o pensamento fora da caixa, a adaptação de processos e está ‘quebrando as normas’, utilizando práticas avançadas de design digital de engenharia para projetar, testar e produzir aeronaves, permitindo a entrega mais rápida de produto de qualidade para o guerreiro ”, disse Sims.

Fonte de apoio: Blogbeforeflight.net


 

DEIXE UMA RESPOSTA