Foto - Via Avianca

Ontem (24/05) os voos da Avianca Brasil foram suspensos por período indeterminado, de acordo com uma publicação da ANAC, “por falta de capacidade operacional para manter as operações com segurança.”

Mas a Avianca Brasil divulgou na noite da sexta-feira que ela tinha tomado a iniciativa de suspender temporariamente suas operações. A companhia avisou a ANAC no mesmo dia da suspensão, enquanto uma greve de tripulantes paralisava os voos da companhia. 

Anteriormente, na primeira greve iniciada no dia 10 de maio, a Avianca Brasil também optou por cancelar todos os seus voos em um único dia, algo não recebido tão bem pelos sindicatos e funcionários, visto que a motivação principal da empresa foi a greve, não a falta de segurança operacional.

Aos passageiros com voos para os próximos dias, a ANAC recomendou que entrem em contato com a empresa e não se desloquem para o aeroporto até que novas informações sejam divulgadas.

A Avianca segue obrigada a cumprir integralmente a Resolução nº 400/2016 da ANAC, com a oferta de opções como reembolso e reacomodação.

A Avianca Brasil está em Recuperação Judicial desde dezembro de 2018, quando a empresa precisou entrar nesse regime para evitar a retirada de aeronaves da sua frota por atraso no pagamento do arrendamento operacional.

Desde então a frota da Avianca Brasil foi reduzida de aproximadamente 56 aeronaves para apenas 6 aviões. Nos últimos dias de abril a companhia perdeu aproximadamente 20 aviões em apenas duas semanas, também por dívidas.