Avião da Delta em emergência alija combustível sobre escola em Los Angeles

Um Boeing 777-200 da Delta Airlines, de matrícula N860DA, despejou combustível sobre Los Angeles quando retornava ao Aeroporto Internacional de Los Angeles (LAX) após declarar uma emergência.

Cerca de 17 crianças e nove adultos que estavam ao ar livre em um playground da escola foram atendidos por Bombeiros, com sintomas de intoxicação devido ao querosene disperso em baixa altitude (aprox. 4000 pés).

“Logo após a decolagem, o voo 89 de LAX para Xangai sofreu um problema de motor, exigindo que a aeronave declarasse uma emergência e retornasse ao LAX”, disse a companhia aérea em comunicado oficial. “A aeronave pousou em segurança após uma liberação de combustível de emergência, necessária para atingir um peso de aterrissagem seguro”.

Rota realizada pela aeronave.

A companhia aérea não disse que tipo de “problema de motor” a aeronave havia experimentado.  O avião, por sua vez, transportava 149 pessoas.

O Departamento de Bombeiros do Condado de Los Angeles confirmou em um tweet que o líquido que caiu sobre as crianças no recreio da escola era de fato combustível de aviação. As vítimas queixaram-se de irritação da pele e um cheiro nocivo.

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) diz que está investigando o incidente.

“Existem procedimentos especiais de despejo de combustível para aeronaves que operam dentro e fora de qualquer aeroporto principal dos EUA”, afirmou o órgão regulador em comunicado. “Esses procedimentos exigem que o combustível seja despejado sobre as áreas despovoadas designadas, geralmente em altitudes mais altas, para que o combustível se atomize e se disperse antes de atingir o solo”.


Alguns aviões de grande porte, como o Boeing 767, 777 e 747, tem um sistema de alijamento de combustível para casos de pouso de emergência. Nesses aviões o sistema de alijamento permite que a aeronave pouse dentro da margem segura de peso apontada pela fabricante.

Como esses aviões levam várias toneladas de combustível, em alguns até uma centena de tonelada, sem o sistema de alijamento ele precisaria voar por várias horas (em pane) até chegar ao Peso Máximo de Pouso (PMP), que é bem diferente do Peso Máximo de Decolagem (PMD).

As aeronaves menores, como o Boeing 737, não precisam desse sistema instalado, visto que em poucos minutos voando esses aviões entram dentro da margem de peso máximo de pouso. Vale ressaltar que um 737 leva uma quantidade bem menor de combustível, comparando com o 777, e por essa questão o PMP é próximo do PMD.

Voo da LATAM que pousou acima do peso em CNF. Foto via – The Aviation Herald

O PMP evita que um avião pouse com sobrepeso, podendo causar outros problemas adicionais, como no voo da LATAM que pousou em emergência em Confins. O pouso acima do peso pode causar danos nos pneus, rodas e freios, pelo superaquecimento do conjunto de frenagem do avião, gerando um foco de fogo.

Apesar disso, o alijamento deve ser feito em áreas desabitadas, com ajuda do controle de tráfego aéreo para indicar o local adequado. No caso de Los Angeles, o alijamento poderia ser realizado na região do Oceano Pacífico.

 

O vídeo abaixo mostra a aeronave alijando combustível acima de Los Angeles:

 

DEIXE UMA RESPOSTA