Avião do Fim do Mundo Boeing E-4B Nightwatch

O icônico Boeing E-4B Nightwatch da Força Aérea dos EUA (USAF) decolou hoje (27) de Brasília novamente rumo aos Estados Unidos.

Conhecido como “avião do fim do mundo” pelas suas modificações de proteção contra a radiação, ele é responsável por transportar o Secretário da Defesa dos EUA, Lloyd J. Austin III, que participou da XV Conferência de Ministros de Defesa das Américas.

A comitiva dos EUA é acompanhada por dois cargueiro Boeing C-17 Globemaster III, que também decolaram hoje, e um jatinho Gulfstream C-37B (G550), que irá embora na sexta-feira (29).

A decolagem ocorreu aproximadamente às 14h20 a partir do Aeroporto de Brasília, juntamente com os dois C-17 Globemaster III que acompanharam a comitiva.

Avião do Fim do Mundo

O fórum ocorre em Brasília entre ontem (26) e sexta-feira (29) e vai reunir ministros de defesa de 34 nações, que serão recebidos pelo Ministro Paulo Sergio Nogueira de Oliveira. 

“A reunião multilateral é o principal fórum entre países das Américas no setor de defesa e segurança. Tem como principal finalidade promover o conhecimento recíproco, a análise, o debate e o intercâmbio de ideias e experiências no campo da defesa e da segurança”, disse o Ministério da Defesa do Brasil.

Em nota, o Pentágono diz que o Secretário Lloyd Austin “participa das discussões hemisféricas sobre dissuasão integrada; defesa cibernética; Mulheres, Paz e Segurança; e assistência humanitária e resposta a desastres. Além disso, apoiará a afirmação do papel dos militares em uma sociedade democrática, incluindo o respeito às autoridades civis, processos democráticos e direitos humanos.”

 

Preparado para a Guerra Nuclear

O Boeing E-4B que vem ao Brasil hoje não é apelidado de Avião do Fim do Mundo à toa. A aeronave foi completamente adaptada para o caso de uma guerra nuclear, algo que é popularmente visto como o apocalipse. 

O E-4B Nightwatch é um posto de comando voador para o presidente dos EUA e seu estado-maior, incluindo o Secretário de Defesa, no caso de uma enorme catástrofe ou uma guerra atômica.

E-4B sendo reabastecido por um KC-10 Extender. Foto: USAF.

De lá, os líderes norte-americanos podem comandar suas tropas e o enorme arsenal nuclear dos EUA, mesmo com a destruição de estruturas importantes em solo, como o Pentágono e a Casa Branca. Por ser do mesmo modelo e ter inscrições parecidas, o E-4B às vezes pode ser confundido com o VC-25, mais conhecido por Força Aérea Um.

Boeing 747 E-4B Nightwatch Fim do Mundo
Foto: Michael Haggerty/USAF

Atualmente a USAF possui quatro E-4B Nightwatch, todos operados pelo 1º Esquadrão de Controle de Comando Aerotransportado, na Base Aérea de Offutt, Nebraska. Apesar de sua importância, o E-4B é baseado no antigo airframe do 747, algo que contribui para o fato de ser o avião com maior custo de hora voada na frota dos EUA, custando quase US$ 160.000 por cada hora de voo. 

Você pode conhecer mais sobre o E-4B e outros “aviões do fim do mundo”, neste artigo especial do Portal Aeroflap.

Os aviões do fim do mundo da Rússia e Estados Unidos