A rota doméstica mais longa da Azul, que liga Recife a Manaus, está comemorando um mês, e já teve 4500 assentos ofertados e 52 voos realizados.

O primeiro mês de operação entre as cidades também registrou recorde em pontualidade: 92% dos voos da companhia partiram em até 15 minutos do horário previsto, tendo como base a cidade pernambucana.

Nunca antes operadas pela aviação comercial, as frequências entre as capitais do Amazonas e de Pernambuco alimentam a malha aérea da Azul e estimulam a demanda em um mercado recente, promovendo o acesso de mais pessoas ao modal aéreo.

Distantes 2800km, Recife e Manaus passaram a ser servidas com frequências diretas e regulares em todos os dias da semana, com exceção dos sábados. Desde então, pouco mais de quatro mil passageiros viajaram entre as cidades, a bordo das aeronaves Airbus A320neo, que tem capacidade para até 174 assentos.

Em uma viagem de duração aproximada de quatro horas, os clientes da Azul no Norte do país contam com conexões convenientes para chegar a todas as capitais do Nordeste a partir do Recife, como ressalta o diretor de planejamento de malha da companhia, Daniel Tkacz.

“Com essa recente e inédita operação, conectamos Manaus a todo o Nordeste brasileiro e vice-versa. Estamos muito animados com os resultados desse voo e com a possibilidade de proporcionar a nossos clientes do Norte e Nordeste do país um produto seguro, pontual e com uma conectividade ímpar. Nossos horários possibilitam que o cliente de Manaus, por exemplo, chegue a todas as capitais do Nordeste em poucas horas. Essa malha fomenta o turismo e traz novas possibilidades econômicas para as duas cidades”, pontua Tkacz.

Com uma média de 50 voos por dia, Recife é o terceiro maior centro de conexões da Azul no país.


A capital pernambucana conta com voos diretos da companhia para 28 destinos, sendo quatro deles internacionais, Rosário e Córdoba, na Argentina, e Orlando e Fort Lauderdale, nos Estados Unidos.