Hoje a Azul Linhas Aéreas está completando 9 anos de operações. A companhia começou se firmando nos aviões Embraer E-Jets em 2008, e focando nos seus primeiros anos em rotas regionais, tendo Viracopos como seu principal Hub no Brasil.

O voo inaugural aconteceu no dia 15 de dezembro de 2008 fazendo um voo entre Campinas e Salvador e, posteriormente no mesmo dia, entre Campinas e Porto Alegre. No primeiro dia de operação, a taxa de ocupação das aeronaves foi de 62%, igualando a média de ocupação para voos nacionais de outras companhias aéreas daquele mesmo ano.

Atualmente a Azul já tem uma frota diversa de aeronaves, indo desde o ATR 72-600, passando pelos tradicionais E-Jets, o novíssimo A320neo e os mestres dos voos internacionais, os Airbus A330-200. É a empresa que atende mais destinos no Brasil, e com o maior crescimento no mercado internacional entre as nacionais no último ano.

Confira abaixo uma carta da companhia aérea sobre essa data:

Ao completar nove anos de história nesta sexta-feira (15/12), a Azul Linhas Aéreas, empresa mais jovem do setor, celebra a consolidação da marca e o reconhecimento de seus Clientes. Da abertura de capital ao prêmio de terceira melhor empresa aérea do mundo, a companhia contabiliza conquistas importantes, alcançadas em menos de uma década de operação.

Na contramão da crise econômica brasileira, a Azul contratou 300 pilotos, quase 400 comissários e encomendou novas aeronaves para renovar a frota ao longo do ano. Foram comprados cinco Airbus A330-900neo, com previsão de entrega para o último trimestre de 2018, além da inclusão de 10 aviões modelo Airbus A320neo, que estão aumentando a eficiência das operações da empresa, garantindo o crescimento da capacidade em diversos mercados.

Além de novas rotas domésticas e internacionais, em menos de um ano, quatro novas bases passaram a fazer parte da malha da companhia. O número de Clientes transportados bateu recorde: 22 milhões ao longo de 2017, totalizando quase 120 milhões de pessoas desde a fundação da empresa, em 2008. Animado com os investimentos em equipamentos, rotas e tecnologias, o presidente da companhia, John Rodgerson, acredita em um 2018 positivo.

“Estou muito feliz com tudo que conquistamos desde a fundação da Azul e agradeço aos nossos mais de onze mil funcionários pelo trabalho impecável que eles fazem todos os dias. Esse foi um ano de recuperação para nós e, sem um time unido como o nosso, isso não seria possível”, comemora John. “Com a chegada de novas aeronaves, que aumentam nossa eficiência e capacidade, poderemos fortalecer nossas rotas e abrir novos mercados. Nossos Clientes podem esperar por boas notícias para o ano em que completaremos uma década de existência”, ressalta o executivo.

A entrada da Azul na bolsa, em abril deste ano, permitiu a companhia capitalizar recursos e continuar a investir no futuro. Acompanhando as perspectivas de ascensão, a Azul Viagens, operadora de turismo da Azul, cresceu 20%, e a Azul Cargo, unidade de transporte de cargas da companhia, bateu recorde de quase 50% de faturamento somente no terceiro trimestre deste ano. O TudoAzul, programa de fidelidade da empresa, também terminará o ano quebrando recordes, com um crescimento de quase 50% e a marca de 8,2 milhões de membros, sendo quase dois milhões de novos cadastrados nos últimos doze meses.

A expansão, no entanto, não levou a empresa a perder suas origens e a essência que move o cotidiano de seus Tripulantes. O foco no Cliente, com um atendimento humanizado e diferenciado, permanecem os mesmos desde a fundação e são marcas reconhecidas por aqueles que viajam com a companhia no Brasil e no exterior. Prêmios como o de terceira melhor companhia aérea do mundo pela Tripadvisor também fortalecem ainda mais essa cultura de servir da Azul.

Via – Azul