Azul destaca uso do A320neo e A330 para transportar somente carga no Brasil

De olho na demanda pelo transporte de cargas e com menos trânsito de passageiros, a Azul Cargo conseguiu autorização junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para adaptar alguns aviões de passageiros e passou a utilizar toda a cabine das aeronaves Airbus A320 e A330 para o transporte de cargas, e não apenas os porões da aeronave.

Essa autorização permitiu uma expansão de 30% capacidade de transportar carga em plena pandemia, na Azul.

Cargas acima dos assentos em um A330 da Azul.

No primeiro voo, que saiu de Campinas com destino à Belém, um A320neo nas cores da Azul, transportou sete toneladas de cargas.

Além dos porões, os assentos, os bins (compartimentos de bagagem superiores) e o espaço embaixo das poltronas dos aviões foram usados para acomodar as cargas, com o objetivo de continuar carregando suprimentos para as cidades e estados do Brasil em meio à pandemia.

Entre os carregamentos, itens importantes foram levados de um ponto a outro do país, como medicamentos e equipamentos hospitalares.

 

DEIXE UMA RESPOSTA