Azul

A Azul anunciou hoje (08/02) os resultados preliminares de tráfego de janeiro de 2021. 

O tráfego de passageiros doméstico (RPKs) aumentou 13,2% em relação a janeiro de 2019, frente a um aumento de 17,6% na capacidade doméstica (ASKs), resultando em uma taxa de ocupação de 79,3%.

Em comparação com o mês anterior, dezembro de 2020, houve uma queda de 10,9% na demanda total de passageiros (RPK). Enquanto isso, a oferta caiu 5,5% no mesmo período.

Esses dados são claramente um impacto da queda no tráfego internacional de passageiros, que atinge uma queda de 82% na comparação com janeiro de 2019.

Considerando que essa é a maior crise enfrentada pelo setor de aviação na história, e que muitas companhias estão cortando até 93% dos seus voos neste momento, esse é um bom resultado para a Azul, que apresenta números superiores ao mesmo período de 2019, porém com ligeira queda em comparação com dezembro, geralmente o mês mais movimentado do ano.

“Iniciamos o ano de uma forma muito positiva, como uma das poucas companhias aéreas do mundo, se não a única, a recuperar a capacidade doméstica para níveis acima de 2019. Seguimos monitorando de perto os avanços da pandemia e o impacto positivo do esforço de vacinação, e permanecemos confiantes na retomada total da nossa capacidade no ano de 2021”, disse John Rodgerson, CEO da Azul.