Azul quer restaurar mais de 55% dos voos em setembro

Azul

A Azul S.A. anunciou hoje (05/08) que espera operar 407 decolagens diárias nos dias de maior demanda em setembro.

A capacidade doméstica total no mês representará aproximadamente 55% da capacidade doméstica e 45% da capacidade total da Companhia, no mesmo período do ano passado.

A malha planejada para o próximo mês alcança 45% da capacidade operada pela empresa antes da pandemia e representa um crescimento de 570% na malha de 70 voos que foi operada em abril, no momento mais crítico da crise.

Carajás, no dia 01, Imperatriz, no dia 02, Barreiras, em 09 de setembro, Cascavel e Rio Verde, no dia 14, são as cidades que voltarão a ser conectadas com toda a malha doméstica e internacional da Azul.

O retorno da empresa a essas bases se soma à adição de frequências e ao início de novos mercados que serão operados pela companhia a partir do próximo mês. Belo Horizonte, além de contar com ligações para Barreiras e Carajás, terá uma nova rota para Fortaleza e mais voos para Belém, Congonhas, Vitória, Uberlândia e Campinas.

Já a capital pernambucana, outro importante centro de conexões da empresa no país, terá operações reforçadas para Congonhas, Santos Dumont, Fortaleza, Salvador e Natal.

O aeroporto de Viracopos, em Campinas, será ligado com Cascavel, Rio Verde e Maceió, assim como receberá mais ligações para Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Vitória, Cuiabá, Joinville, São Luís, Teresina, Juiz de Fora, Uberlândia, Petrolina, Maringá, Campo Grande, Curitiba, Santos Dumont, Porto Alegre e Belo Horizonte. Outra novidade será a retomada dos voos com o ATR 72-600 no mercado Campinas-Marília.


A malha de setembro da Azul também trará novos voos de Belém para São Luís e Macapá, além da retomada das ligações entre Florianópolis e Porto Alegre. Seguindo os protocolos e medidas de higiene estabelecidos pela empresa desde o início da pandemia, os novos voos já estão sendo comercializados em todos os canais oficiais da Azul.

“Estamos dando mais um passo para retomar o fluxo de nossas operações no país, reconectando cidades regionais e proporcionando a opção do modal aéreo para aqueles que precisam viajar a negócios ou para visitar parentes e amigos. Na malha de setembro, voltaremos a conectar cinco destinos brasileiros, reforçando nossa vocação regional e o compromisso da Azul em servir o país. Também estamos fazendo um movimento de fortalecer as opções de conexões a partir de nossas principais bases para trazer mais conveniência e conectividade aos nossos Clientes”, explica Vitor Silva, gerente de planejamento de malha da Azul.

 

DEIXE UMA RESPOSTA