Azul

A Azul S.A. anunciou hoje (07/11) seus resultados do terceiro trimestre de 2019 (“3T19”). As informações financeiras apresentadas a seguir, exceto onde indicado, estão de acordo com as normas contábeis IFRS (International Financial Reporting Standards) e em reais.

Destaques Financeiros e Operacionais

  • Receita líquida recorde de R$3,0 bilhões, crescimento de 25,5% na comparação anual. 
  • Resultado operacional aumentou 31,4%, totalizando R$559,3 milhões, com margem de 18,5%.
  • EBITDA de R$935,8 milhões, 24,4% maior, representando uma margem de 30,9%.
  • Lucro líquido excluindo o impacto não-caixa da variação cambial totalizou R$441,4 milhões, crescimento de 56,7% comparado com o 3T18.
  • Os passageiros transportados (RPKs) aumentaram 27,1% frente a um crescimento de 26,1% na capacidade, resultando em uma taxa de ocupação de 84,3%, 0,6 ponto percentual maior que o apresentado no 3T18.
  • Aumento de 1,7% no RASK do 3T19 ajustado pela etapa média.
  • Redução de 1,5% no CASK total. Excluindo o impacto da reoneração da folha, o CASK teria diminuído 4,0%.
  • No final do 3T19, nossa liquidez total foi de R$4,4 bilhões, um aumento de R$249,6 milhões, representando 41% da receita dos últimos doze meses. A Azul também gerou R$187 milhões de caixa livre durante o trimestre.
  • A alavancagem mensurada pela relação do EBITDA pela dívida líquida totalizou 3,3x. Excluindo o recebimento de cinco aeronaves no trimestre, a alavancagem teria sido de 3,0x. 
  • A frota operacional da Azul totalizou 133 aeronaves, incluindo 33 aeronaves de nova geração, que representaram 45% da nossa capacidade total durante o trimestre.
  • A receita da Azul Cargo cresceu 42% no 3T19 em relação ao mesmo período do ano anterior.
  • O TudoAzul apresentou crescimento de 40% no seu faturamento (ex-Azul) comparado ao 3T18.

 

Receita

No 3T19 a Azul registrou uma receita líquida de R$3,0 bilhões, crescimento de 25,5% comparado com o mesmo período do ano passado, devido ao aumento de 24,9% na receita de transporte de passageiros e ao crescimento de 37,8% em outras receitas.

Os passageiros-quilômetros transportados (RPKs) aumentaram em 27,1% frente a um aumento de 26,1% na capacidade, levando a uma taxa de ocupação de 84,3%, 0,6 ponto percentual maior do que no 3T18.

Cargas e outras receitas aumentaram em 37,8% ou R$39,2 milhões principalmente devido ao aumento de 42% na receita de cargas. Adicionalmente, a nossa etapa média aumentou 4,5% no 3T19 comparado com o mesmo período do ano passado. Ajustado por esse efeito, o RASK teria aumentado 1,7% ano contra ano.

 

Veja mais do relatório financeiro Clicando Aqui.