Na sexta-feira (07/04) a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) suspendeu o IPO da Azul Linhas Aéreas, também conhecido como abertura de capital. O CVM controla a Bolsa de Valores de São Paulo e responde por toda a autorização concedida para as empresas que participam da bolsa. 

A justificativa da CVM é a falta da clareza na divulgação de resultados da companhia, ou seja, a Azul infringiu algumas das regras impostas pela CVM para entrar na Bolsa de Valores, como lançar um comunicado de IPO meses antes de abrir o capital, o que teria dado tempo necessário para a imprensa influenciar nos resultados da abertura.

O CVM também identificou um vídeo postado pela companhia de apresentação de roadshow no website www.retailroadshow.com. Esse vídeo foi classificado como propaganda não autorizada.

A companhia já apresentou medidas para contornar a suspensão e espera retomar a abertura de capital na próxima segunda-feira (10/04).  Com a abertura da oferta de ações na Bolsa de São Paulo e nos Estados Unidos, a Azul espera levantar até R$ 2,23 bilhões, dependendo da demanda pelas ações da companhia. A estreia da companhia na Bolsa de Valores deverá ocorrer na terça-feira (11/04).