Depois de alguns atrasos da Airbus, a Azul deverá receber somente duas aeronaves do modelo A330-900neo neste ano. A companhia recebeu a primeira unidade desse modelo no último sábado (11/05), em Confins.

No entanto, com esses atrasos, a entrega da segunda unidade passou de junho para os dois últimos meses de 2019, entre novembro e dezembro. Essa unidade receberá a matrícula PR-ANY, quando chegar no Brasil.

Com isso a Azul também altera sua perspectiva de frota para 2019. Anteriormente a companhia tinha intenção de terminar o ano com 10 aviões da família A330, sendo três deles do modelo A330-900neo, mas a companhia deve terminar o ano somente com 9 aviões A330 na frota.

Também temos uma significativa redução da oferta de aeronaves, visto que o A330-200 utilizado pela Azul leva 272 passageiros, enquanto o novo A330-900neo pode levar até 298.

O primeiro destino internacional a ser operado pelo A330neo da Azul deverá ser Lisboa, partindo de Viracopos.

O avião é equipado com uma cabine com três classes diferentes que acomodam 34 passageiros na Business, 96 na Econômica Xtra e 168 na classe econômica. 

A Azul reiterou que não planeja utilizar o A330neo de imediato em voos internacionais partindo de Belo Horizonte e Recife.

 

O Airbus A330neo

Equipado com motores Rolls-Royce Trent 7000, o A330neo é oferecido às companhias aéreas em duas versões, o A330-800neo e o A330-900neo.

O Trent 7000 da Rolls-Royce é o único motor disponível para o A330neo, com o dobro da relação de bypass do Trent 700 que alimenta o A330ceo, a Rolls-Royce disse que o Trent 7000 reduz o consumo de combustível em até 10%, com todas as alterações a redução deverá ser de 15%, em relação à geração anterior.

O A330neo também é equipado com o novo interior Air Space da Airbus, preparado exclusivamente para essa nova geração do A330neo.

A Airbus já registrou 235 pedidos firmes para o A330neo. No Brasil a Azul encomendou 5 unidades do A330-900neo.