Azul volta à China para trazer 1,6 milhão de testes rápidos da Covid-19 para o Brasil

Azul

Decolou hoje de Viracopos, em Campinas, um novo voo fretado da Azul Cargo Express, unidade de cargas da Azul, para a China.

A aeronave deve retornar ao Brasil no dia 1º de junho, no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, trazendo 1,6 milhão de testes rápidos de Covid-19.

Essa é a segunda operação da companhia com destino ao país asiático para a busca de equipamentos que vão ajudar o país no combate a pandemia do novo coronavírus. A primeira, que trouxe 133 respiradores de Pequim, pousou em Guarulhos no último dia 26.

Os voos entram para a história da Azul, que, pela primeira vez, voa para a China em uma complexa operação logística.

Com escalas em Amsterdã na ida e na volta, o voo da companhia tem como destino o Aeroporto Internacional de Qingdao Liuting, na província de Shandong. A missão será cumprida por um Airbus A330-900neo, a maior e mais moderna aeronave da frota da companhia, e terá todo o espaço da aeronave – desde o porão até os assentos e os bins (compartimentos superiores) – para o transporte dos testes, que serão destinados a um laboratório de Minas Gerais.

“Estamos muito orgulhos de cumprir essa nova operação, trazendo essa carga tão vital para o nosso país neste momento. Aproveito para agradecer o apoio dos órgãos reguladores e a confiança da Fly Easy, nosso Cliente”, afirma Izabel Reis, diretora da Azul Cargo Express.

Em sua operação cargueira para a China, a Azul Cargo Express conta com um importante parceiro logístico, que é a Fly Easy. Para Kenny Schulz, Diretor Comercial da Fly Easy, a Azul é um parceiro que demonstrou grande empenho e flexibilidade para operar este voo de carga extremamente crítica.


“Já operamos aproximadamente 90 charters na luta contra o Covid-19 e é uma honra poder utilizar aeronaves de matrícula brasileira em operações que começam do outro lado do planeta para trazer recursos ao nosso país, além das operações regionais onde constantemente trabalhamos em cooperação com a Azul”, diz Schulz.

 

DEIXE UMA RESPOSTA