O sidestick sempre foi motivo de polêmica devido ao modelo de ação do controle, sem muito feedback do que está acontecendo na superfície aerodinâmica da aeronave, seja ela o Aileron ou o profundor.

Mas a BAE Systems incorporou pela primeira vez um sidestick ativo no Gulfstream G500, o mais novo jato executivo do mercado, o controle foi certificado pela primeira vez em uma aeronave civil, através da FAA (Federal Aviation Administration).

A função do sidestick ativo é oferecer uma resposta a cada comando do piloto, de acordo com a velocidade e altitude da aeronave, desta forma o piloto pode perceber sensorialmente, através de uma sensibilidade tátil, se o avião está voando em alta ou baixa velocidade.

Desta forma o piloto pode reagir de acordo com a força contrária exercida pelo sidestick, é bem semelhante à reação de uma direção elétrica bem calibrada de um carro, que exige maior força de comando quando a velocidade é alta.

A BAE diz que esse sistema é capaz de indicar, através de uma vibração ou ação leve dos comandos, se aeronave está em um ângulo de ataque excessivo ou em estol.

Toda a tecnologia foi migrada a partir do Lockheed Martin F-35, onde a BAE Systems é responsável por fornecer essa parte do aviônico para o caça militar de 5ª geração.

O sistema para a aeronave da aviação executiva foi adaptado pela BAE para inserir no contexto do “Symmetry Flight Deck”, projetado pela Gulfstream para seus novos jatos. Você pode ver mais sobre isso no vídeo abaixo.