F-15C Nellis USAF
O último F-15C de Nellis decolou no dia 16 de março. Foto: William R. Lewis/USAF

O fim de uma era chegou à Base Aérea de Nellis, em Nevada, EUA. A instalação da USAF deu adeus aos caças F-15C Eagle. Em 16 de março, um dos últimos F-15C partiu para sua última unidade de voo da ativa da USAF, a Base Aérea de Eglin, na Flórida.

Em dezembro de 2020, foi anunciado que o último quadro de alunos e instrutores do F-15C cumpriu seu último voo de defesa aérea para a Escola de Armas da USAF. Similar à TOP GUN da Marinha dos EUA, a USAF Weapons School ensina pilotos de diversas plataformas a como empregar várias táticas de combate avançadas em suas aeronaves. 

Desde a sua criação em 1977, a Unidade de Manutenção de Aeronaves (AMU) F-15 Eagle do 757º Esquadrão de Manutenção de Aeronaves tem feito história ao apoiar a geração de classe mundial de pilotos F-15C, qualificados pela Escola. Mais de 100 aulas de graduação foram concluídas, tornando mais de 500 pilotos capazes de combater, aumentando a superioridade aérea e letalidade dos Estados Unidos.

Foto: Tech. Sgt. Alexandre Montes/USAF. 

“As operações de manutenção do Eagle fizeram uma conquista incrível ao oferecer suporte a mais de 88.000 voos, produzindo mais de 111.000 horas de treinamento de armas”, disse o Coronel Barton Kenerson, comandante do 57º Grupo de Manutenção. “Isso equivale a mais de 12 anos de voos sem escalas. O Eagle está saindo, mas seu legado continuará apoiando a luta”.

À medida que a USAF se concentra na modernização de sua tecnologia, ela continuará avançando em seu poder aéreo. Em Nellis, a unidade de manutenção era responsável por 16 F-15C. Os jatos foram realocados para vários locais que incluíam várias unidades da Guarda Aérea Nacional (Reserva) e também a Base Aérea de Eglin para missões de teste. Outros estão programados para serem enviados para um depósito para reforma ou para um cemitério no Arizona.

“À medida que reorientamos o pessoal do Eagle para o principal caça multifuncional da Força Aérea, o F-15E, quero que os homens e mulheres da [manutenção da] Eagle saibam como estou extremamente orgulhoso de sua dedicação, experiência e trabalho”, disse Kenerson. “Estou ansioso para ver como nossa equipe continuará a construir pilotos da Escola de Armas do F-15E e recursos de combate críticos no campo de batalha.”

Foto: Tech. Sgt. Alexandre Montes/USAF.

Durante anos, o F-15C ocupou um lugar com a Eagle AMU. Após a partida da aeronave, a unidade de manutenção será desativada em breve, e os mantenedores serão alocados localmente ou serão realocados para atender às necessidades da Força Aérea.

O Aviador Sênior Jose Rodriguez, chefe de tripulação da Eagle AMU, é um dos muitos aviadores que realizaram manutenção no F-15C e o enviaram pela última vez.

“Trabalho no F-15C desde que estive em Nellis”, disse Rodriguez. “Gostei muito de lançá-los e aprender os prós e contras [da aeronave]. Continuei a testar minha mente solucionando problemas e alterando as partes dela. Quando lançamos uma das últimas aeronaves, como uma unidade, nos esforçamos para que tudo fosse feito corretamente e garantimos que tudo chegasse aonde precisava ir.”

O F-15C foi, durante décadas, o principal caça de superioridade aérea da USAF. O modelo deveria ter sido completamente substituído pelo F-22 Raptor, mas o plano não seguiu por conta dos custos da aeronave stealth.

Foto: Tech. Sgt. Alexandre Montes/USAF.

A produção do F-22 se encerrou em 2011 e o F-15C permaneceu em serviço recebendo algumas atualizações como radares e displays novos. No entanto, os sinais da idade já aparecem no modelo. Boa parte da frota já sofre restrições. 

Segundo o Tenente-General Duke Richardson, do Escritório do Secretário Adjunto da Força Aérea para Aquisição, Tecnologia e Logística, pelo menos 75% da frota de F-15C/D está voando além da sua vida operacional planejada, com 10% dos caças aterrados por problemas de integridade estrutural. O militar afirmou que programas de modernização e extensão de vida útil da atual frota seriam caros demais. 

“Invicto em combate aéreo, o F-15 o Eagle sintetizou a superioridade aérea nas mentes de nossos adversários, nossos aliados e do povo americano por mais de 45 anos, mas não foi feito para voar para sempre”, disse Richardson no evento de batismo do F-15EX Eagle II.