Foto - USAF

Acompanhando as últimas escolhas das nações europeias, a Bélgica anunciou nesta última quinta-feira (25/10) que na concorrência entre o Eurofighter e o F-35 o país optou pelo caça norte-americano, de quinta geração e com capacidades Stealth.

Ao todo o país vai comprar 34 caças do modelo F-35A, que serão fabricados pela Lockheed Martin dos EUA e exportados a partir de 2023 para o país. Esses caças vão substituir diretamente os F-16AM/BMs, que operam na Força Aérea Belga.

Provavelmente a decisão da Bélgica de optar pelo F-35A é devido às novas tecnologias, que serão mais baratas de produzir pela Lockheed a partir de 2020, compensando o preço do caça pela durabilidade dos aparatos tecnológicos ao longo do tempo. Enquanto isso o caça Eurofighter Typhoon é de 4ª++ geração, e já está em linha de ser substituído por outros projetos europeus, como o Tempest da BAE e o novo conceito de 6º geração da Dassault Aviation.

O custo de aquisição de cada caça está na faixa de US$ 86,8 milhões, sem contabilizar os motores, mas esse valor inclui equipamentos e treinamento de pilotos. No total a Bélgica gasto quase US$ 3 bilhões na aquisição, menos do gasto do Governo Brasileiro para a compra dos 36 caças Saab Gripen NG.

“Os Estados Unidos saúdam a decisão do governo da Bélgica de comprar 34 novos aviões de combate F-35”, disse o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert.

A fabricante Lockheed Martin também elogiou a escolha do caça.