Créditos na imagem.

O presidente Joe Biden anunciou no final da tarde de hoje (10/02) a formação de uma Força-Tarefa do Departamento de Defesa (DoD), para fornecer uma avaliação básica das políticas, programas e processos do departamento em relação ao desafio que a China representa.

Ely Ratner, assistente especial do Secretário de Defesa Lloyd J. Austin III, liderará o esforço. A força-tarefa terá quatro meses para desenvolver recomendações para os líderes de defesa. 

Os Estados Unidos conduzem operações de liberdade de navegação para garantir que todas as nações possam usar hidrovias e rotas aéreas internacionais, além de trabalhar com aliados para melhorar o policiamento das fronteiras nacionais e das zonas econômicas exclusivas para garantir a soberania.

Caça chinês J-10. Foto: China Military.
A força-tarefa de 15 membros virá de uma ampla faixa do departamento e incluirá o Gabinete do Secretário de Defesa, o Estado-Maior Conjunto, as Forças Armadas, os comandos combatentes e representantes da comunidade de inteligência.
 
A força-tarefa também falará com parceiros interagências para garantir que a resposta da defesa esteja alinhada com a abordagem de todo o governo em relação à China que o presidente deseja.