Ryanair Boeing 737 MAX
Foto: Ryanair

O mundo está vivenciando uma nova era na aviação, com novos aviões, mais modernos e silenciosos. Um desses aviões é o Boeing 737 MAX, que impressiona pelo silêncio a bordo e também de quem está vendo de fora. 

Há cerca de 20 ou 30 anos atrás era possível ouvir um Boeing 727 ou até mesmo um B707 chegando ainda com uma certa distância. O barulho dos motores está completamente associada a tecnologia investida na fabricação. 

Hoje em dia os motores de aeronaves estão maiores, são capazes de gerar mais empuxo e potência e ao mesmo tempo se tornarem ainda mais silenciosos. O próprio Boeing 737 MAX é um exemplo de como o motor CFM se tornou ainda mais eficiente e silencioso.

O Aeroporto de Londres Stanted fez uma pesquisa para detectar quais os níveis de ruído os novos aviões causavam. O Aeroporto conta com a operação regular da Ryanair com o Boeing 737 MAX 8 200.

Em comparação a linha 737 NG, o 737 MAX mostrou uma redução de impressionantes 40% nos níveis de ruído emitidos. 

“Monitoramos os níveis de ruído de todas as aeronaves, e o novo 737 MAX 8 200 tem uma média de 70 decibéis durante a decolagem, o que é mais de três decibéis abaixo do 737-800 que eles também usam”, disse Duncan Smith, gerente da Stansted Flight Evaluation.

“Como a Ryanair é responsável por aproximadamente 75% de todas as decolagens e aterrissagens em Londres Stansted, essas novas aeronaves nos ajudarão a acomodar o crescimento no aeroporto, limitando o número de pessoas afetadas pelo ruído”. Completou.

“Como a maior companhia aérea mais ecológica e limpa da Europa, nosso investimento de US$ 22 bilhões nessas aeronaves Boeing 737 MAX 8 200 “Gamechanger” ajuda bastante a Ryanair a voar de forma mais sustentável, oferecendo quatro por cento mais assentos por voo e queimando 16 por cento menos combustível. e reduzindo as emissões de ruído em 40 por cento”, disse Thomas Fowler, diretor de sustentabilidade da Ryanair.

Em 2019, o Aeroporto de Stansted em Londres registrou mais de 15 mil reclamações sobre o ruído das operações no terminal. Em razão do corte de voos em 2020, o número chegou a 5 mil, mas pouco tempo depois subiu novamente para 9 mil. 

O governo do Reino Unido está próximo de aplicar restrições a aeronaves como o Boeing 747 e o 767 além de outras durante o período noturno. Outros aeroportos como Heathrow, Getwick também deverão ser afetados, principalmente por operações cargueiras.

Agora o Aeroporto de Stansted está se preparando para expansão futura, adicionando novas posições de parada e novas taxiways. Serão observados também os níveis de ruído para evitar futuras reclamações e também reduzir impactos ambientais. 

 

 

Com informações da Simple Flying.