Boeing 777-300ER ganha destaque no mercado de transporte de cargas

Emirates
Foto - Emirates/Divulgação

A recente pandemia de COVID-19 causou mudanças inimagináveis no setor de aviação. As companhia ficaram com aeronaves de passageiros estocadas, e o número de voos cargueiros aumentou em nível recorde.

E uma dessas alterações ocorreu entre os grandes aviões de duplo corredor. Em poucos dias o Boeing 777-300ER passou a dominar o cenário de transporte de carga, o motivo é simples, as companhias aéreas estão utilizando os seus aviões de passageiros para transportar carga, em boa parte com destaque para o Boeing 777-300ER, o preferido para essas operações.

Carga sendo desembarcada do porão dianteiro de um 777-300ER da LATAM Brasil.

Há alguns motivos para o 777-300ER ser o preferido para esse transporte de carga, um deles é que somente no porão da aeronave é possível transportar 40 toneladas de carga, esse avião é conhecido por ser um excelente transportador de carga, mesmo em operações regulares de passageiros.

Além de ter uma ótima capacidade de transportar cargas no porão, o 777-300ER é um dos maiores aviões de transporte de passageiros. Muitas companhias, como a própria LATAM Brasil, estão utilizando o interior para levar caixas, veja na foto abaixo.

Carga a bordo do interior de um 777-300ER da LATAM Brasil.

Por esses motivos citados anteriormente há 325 aviões Boeing 777-300ER voando atualmente para transportar exclusivamente carga, uma boa parcela desses aviões são da Emirates, 60 no total, que utiliza sua posição privilegiada em Dubai para levar suprimentos hospitalares da China para a Europa e o continente americano.

São 820 aviões Boeing 777-300ER fabricados até o momento, neste ponto podemos ver a quantidade de aeronaves que estão sendo utilizadas temporariamente como cargueiras.

No final, todos esses aviões devem retornar aos voos comerciais com passageiros. 


 

Projeto para o 777-300ER ter uma conversão definitiva para cargueiro

Em outubro de 2019 publicamos sobre um novo projeto da GE Capital (GECAS) e Israel Aerospace Industries (IAI) para lançar uma nova aeronave, o 777-300ERSF.

Essa nova aeronave não é produzida pelas duas empresas, mas parte de uma conversão de aviões 777-300ER para cargueiros, tornando assim essa aeronave o maior cargueiro bimotor do mundo, com capacidade de carga até 25% maior em comparação com o 777F.

Logicamente, a conversão tem como base a versão equipada com os lendários motores GE90-115B. Até surgir o GE9X, este era o motor turbofan mais potente disponível para aviões, com cerca de 115000 lbs de empuxo (cada).

Um protótipo ainda será desenvolvido pela GECAS, o braço de leasing da GE Aviation, mesma fabricante dos motores da aeronave, e uma certificação de aeronave convertida vai ser exigida pela FAA, então esse novo 777-300ERSF precisará passar por todo o processo de testes em voo, e realmente vamos ter em breve uma aeronave cargueira desse porte, nos próximos três ou quatro anos.

A GECAS também reforçou que “encomendou” 15 aviões desse modelo, mas não declarou para quais companhias serão direcionados esses aviões convertidos. 

Por ser um projeto relativamente novo, e que demanda muitas modificações, ainda não há informações concretas sobre o peso máximo de carga a bordo e capacidade, mas é possível apontar que a capacidade salta de aproximadamente 151 m³ para 201 m³, enquanto o payload cresce de 102000 kg para aproximadamente 128000 kg a bordo, semelhante ao Boeing 747-400F.

 

DEIXE UMA RESPOSTA