Apesar do Boeing 777X vir equipado com um novo assento de Classe Executiva, e também novas suítes de Primeira Classe, que estrearam no Boeing 777-300ER em 2017, a aeronave não terá os conhecidos chuveiros e bar a bordo, produto que atualmente a Emirates oferece no Airbus A380.

A falta desses itens é essencialmente importante visto que o 777X pode no futuro substituir o Airbus A380 na frota da Emirates. Para compensar o 777X será equipado com uma área de conforto, no meio da aeronave, para passageiros da First e Business.

A seção da First Class terá 6 suítes totalmente fechadas, assim como alguns dos atuais 777-300ERs. 

Além das novas classes superiores, o 777X introduz na frota da Emirates a nova cabine Premium Economy, que deverá ser lançada em 2020, mas como o projeto do 777X atrasou, a Emirates fará a estreia da Premium Economy no Airbus A380.

A Emirates também promete um excelente sistema de entretenimento para o 777X, melhor que o atual, mas por enquanto não revela mais detalhes.

A Emirates possui uma encomenda para 150 aeronaves da família 777X, compreendendo 115 aviões 777-9 e 35 do modelo 777-8, de menor comprimento.

 

Alterações nas encomendas


A companhia aérea com sede em Dubai ainda negocia uma alteração da sua encomenda do 777X, passando uma parte das 150 aeronaves encomendadas para o modelo 787 Dreamliner.

A Emirates já negociou anteriormente uma encomenda para 40 aviões 787-10 Dreamliner, mas as negociações não fluíram, e o 787-10 ficou só em um anúncio da empresa em 2017, que optou por uma mescla de aeronaves A330neo e A350XWB.

Tim Clark, CEO da Emirates, não confirmou se a companhia aumentou seu interesse pelo 787-10 devido a um incremento de desempenho, que a Boeing realizou para a Air New Zealand.

Na frota da Emirates, o 777X é uma boa opção para substituir o A380, ao mesmo tempo que poderia substituir o 777-300ER no futuro. Talvez a Emirates opte por utilizar o 777-9X somente para substituir o A380.