Boeing acelera transferência da linha de produção do 787 Dreamliner

Foto - Boeing

A Boeing lançou recentemente aos seus funcionários um aviso importante, ressaltando que está acelerando a transferência da produção do 787 Dreamliner de Everett para North Charleston, na Carolina do Sul.

A fabricante norte-americana está aproveitando o momento de baixa demanda por novos aviões Boeing 787 para deixar a produção somente na Carolina do Sul, algo que, com as antecipações, deverá acontecer até março de 2021.

Isso é mais rápido do que o cronograma divulgado anteriormente, anunciado em outubro, que previa a manutenção da produção em Everett pelo menos até o final do 1º semestre de 2021.

O corte de produção, por sua vez, deverá ocorrer também em março, alinhando os cronogramas dentro da própria Boeing. A fabricante passa então a fabricar o 787 Dreamliner em um ritmo de 4 a 5 aviões por mês saindo da linha de produção.

A escolha da fabricante norte-americana é bastante óbvia. Carolina do Sul é o único local que produz as três variantes do 787, além disso, fica perto do local de produção da fuselagem.

A Boeing espera conseguir mais duas vantagens com a unificação da produção na Carolina do Sul: Diminuir com eficiência a taxa de produção e pagar menores salários. Além disso, a Boeing ganha na parte de controle de qualidade, com maior concentração da produção em um único local.

O local de produção do 787 em Everett pode até mesmo nos próximos anos “abrigar” a produção do 737 MAX, desativando as instalações de Renton.


Como desvantagem está uma possível demissão de mais trabalhadores em Everett, visto que atualmente o 787 é o avião com maior produção mensal no local.

 

DEIXE UMA RESPOSTA