Foto - Paul Weatherman/Boeing

(Reuters) – O chefe interino da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), Dan Elwell, disse a parlamentares nesta quarta-feira que espera que a Boeing envie uma correção de software para o suspenso 737 MAX em breve, e que está preocupado pela demora da empresa em revelar uma anomalia de software.

Em audiência no Congresso, o presidente do Comitê de Transporte e Infraestrutura da Câmara dos EUA disse que a FAA tem que decidir quando o Boeing 737 MAX voltará a voar.

O avião Boeing 737 MAX foi suspenso em todo o mundo em meados de março, depois que dois acidentes em outubro e março mataram 346 pessoas.

Elwell disse que a agência espera obter a atualização de software e atualização de treinamento da Boeing na “próxima semana”. Ele disse que a FAA só permitirá que o avião retome os voos quando for “absolutamente seguro fazê-lo… É importante que acertemos”, disse Elwell.

Ewell disse que a Boeing não deveria ter esperado 13 meses para avisar a FAA de que alertou pilotos sobre incompatibilidade de dados de voo opcionais no 737 MAX, em vez do padrão como nos 737s anteriores. A Reuters relatou o atraso de 13 meses.

Elwell disse estar “preocupado” com o atraso. “Vamos analisar isso”, disse. “Não deve demorar um ano.”

A FAA deve ter uma reunião em 23 de maio com reguladores aéreos do mundo todo para atualizá-los sobre as revisões. As companhias aéreas dos EUA cancelaram voos do 737 MAX até agosto.