Foto - Boeing

A Boeing realizou um importante marco nesta sexta-feira (22/11), com a presença de milhares de funcionários a empresa apresentou o primeiro 737 MAX 10 na sua fábrica em Renton, Washington.

Durante uma cerimônia, os líderes da Boeing destacaram as realizações da equipe e reconheceram seus esforços para concluir a produção do mais novo membro da família 737 MAX.

“Hoje não se trata apenas de um novo avião. É sobre as pessoas que o projetam, constroem e apoiam”, disse Mark Jenks, vice-presidente e gerente geral do programa 737. “O foco incansável dessa equipe em segurança e qualidade mostra o compromisso que temos com os clientes de nossas companhias aéreas e com todas as pessoas que voam em um avião da Boeing”.

A Boeing continua mantendo a produção do 737 MAX no cronograma correto, apesar da paralisação dos aviões destes modelos devido ao problema no software do MCAS da aeronave. A fabricante está preparando uma atualização para que os aviões voltem a operar.

 

O Boeing 737 MAX 10

Para criar o 737 MAX 10 a Boeing acrescentou mais uma seção e meia na fuselagem do 737 MAX 9, aumentando o tamanho do avião em 1,68 metros, dessa forma a capacidade máxima da aeronave saltará de 220 passageiros para 230.

O motor será o mesmo que equipa o 737 MAX 9. Dois CFM Leap-1B, com 28 mil lbs de empuxo (cada), serão responsáveis pela propulsão do jato.


Uma leve alteração no trem de pouso foi realizada, para evitar o tail strike nos procedimentos de decolagem e pouso. A altura será ampliada através de uma alteração no amortecedor da aeronave, permitindo manter o mesmo compartimento do trem de pouso das outras versões.

Atualmente, o 737 MAX 10 tem mais de 550 pedidos e compromissos de mais de 20 clientes em todo o mundo. 

As entregas estão programadas para começar no período de 2020. No Brasil a GOL já encomendou 30 unidades dessa aeronave.

 

Alterações no trem de pouso

A Boeing estudou vários tipos de alterações no trem de pouso, devido a baixa altura do 737 MAX, e acabou optando por um novo design da alavanca de acionamento e que guia o sistema de amortecimento, que agora se estende 241 mm no total. Ela é capaz de oferecer o curso total de suspensão que o 737 MAX 10 precisa, e recuar o mesmo para manter o mesmo compartimento do 737 MAX 8 e 9.

A inspiração dos engenheiros foi o 777-300, que tem um curso maior de suspensão. Muitos elementos de design do jato maior foram estudados pelos engenheiros da Boeing, até criar essa solução.

Além disso a alavanca incorpora o “link de encolhimento”, um mecanismo novo em comparação com os outros aviões, que puxa o cilindro interno à medida que a engrenagem se retrai, permitindo o perfeito encaixe no mesmo espaço.

“Do ponto de vista do piloto, não há nada diferente do trem de pouso do 737 MAX 10 e da família 737 MAX existente”, disse Hamatani no vídeo abaixo.