Hoje o primeiro 737 MAX 9 da Boeing foi apresentado nas instalações da Boeing em Renton, nos Estados Unidos, onde a linha de produção do 737 fica baseada. A empresa norte-americana convidou seus milhares de funcionários da planta para participarem da cerimônia oficial. Desta vez não houve a presença do presidente americano Donald Trump, como no Roll Out do 787-10 em North Charleston.

A expectativa da Boeing é realizar o primeiro voo do 737 MAX 9 já no primeiro semestre desse ano, em abril, com previsão de obter a certificação até os meses iniciais de 2018, as entregas se iniciam logo após obter a certificação de tipo. Enquanto isso a Boeing espera entregar o primeiro MAX 8 para uma companhia aérea entre maio e junho desse ano.

“A equipe do 737 MAX continua fazendo um trabalho fantástico, concluindo esse lançamento na data marcada”, disse Keith Leverkuhn, vice-presidente e gerente geral do 737 MAX na Boeing Commercial Airplanes. “Nosso foco principal é entregar uma aeronave com a lendária confiabilidade que os clientes esperam do 737, além da flexibilidade otimizada e capacidade de alcance em voo que eles desejam.”

Foto – Boeing/Divulgação

O programa de testes do 737 MAX 9 terá 2 aviões para auxiliar no processo de certificação, boa parte dos dados serão aproveitados do 737 MAX 8, que tem mais de 5 aeronaves no programa de testes.

O 737 MAX 9 é por enquanto a maior variante da família 737 MAX, essa aeronave tem capacidade para até 220 passageiros em classe única, cerca de 20 passageiros a mais do que o 737 MAX 8. O 737 MAX 9 tem cerca de 3 metros a mais de fuselagem do que o 737 MAX 8, e isso permitiu acrescentar mais 3 fileiras de assentos na aeronave para alcançar essa capacidade.

Foto – Boeing/Divulgação

A autonomia e desempenho operacional não se alteram em relação ao 737 MAX 8, com 6500 km de autonomia e motores CFM Leap-1B com maior potência. Até o momento essa variante tem 418 encomendas fixas.

Para 2017 a Boeing espera que de 10 a 15% na linha de produção 737 neste ano seja destinada para a nova família MAX, a taxa de produção também sofrerá um aumento de 42 aeronaves por mês para 47 aeronaves por mês até o final do ano. Esse aumento na taxa de produção foi facilitado por melhorias no projeto do 737 MAX que agilizam a fabricação de determinados componentes estruturais.

 

Veja mais fotos do evento na galeria abaixo:

Veja as fotos somente da aeronave na galeria abaixo:

 

 

Veja a transmissão ao vivo realizada pela Boeing via Facebook:

Veja um vídeo com partes do processo de montagem do 737 MAX 9 e a apresentação da aeronave: