Foto - Boeing

A Boeing finalizou 2018 com duas boas notícias, primeiramente a empresa conseguiu ficar na sua meta de produzir entre 800 a 815 aviões em 2018, e estabeleceu um novo recorde anual de 806 entregas em 2018, superando a marca anterior de 763 entregas em 2017.

Isso também foi possível pois a Boeing aumentou a produção do popular 737 em meados de 2018 para 52 aviões por mês. Quase metade das 580 entregas de 737 do ano foram da família MAX – incluindo as primeiras aeronaves MAX 9.

Ao mesmo tempo, a Boeing continuou a construir o 787 Dreamliner com a mais alta taxa de produção para um avião de corredor duplo, para apoiar a alta demanda pelo jato supereficiente. O programa Dreamliner terminou o ano com 145 entregas.

Primeiro 787-10 da Singapore Airlines. Foto – Boeing

Em 2018 a Boeing entregou o primeiro 787-10 Dreamliner para uma companhia aérea, a Singapore Airlines. Este é o maior avião desta família, e visa substituir o 777-200 nos próximos anos.

O 787 Dreamliner ampliou seu status como o jato de corredor duplo de venda mais rápida da história, com 109 pedidos no ano passado ou cerca de 1.400 desde o lançamento do programa.

Os destaques incluem a mudança da Hawaiian Airlines do Airbus A330 para o 787 e a Turkish Airlines como uma nova cliente. A American Airlines e a United Airlines aumentaram a crescente lista de pedidos repetidos da Dreamliner com 47 e 13 jatos adicionais, respectivamente.

Fabrica da Boeing em Everett. Foto – Boeing

Mesmo com a alta de entrega de aeronaves, a Boeing registrou um aumento em sua carteira significativa de pedidos com 893 pedidos ao longo do último ano, incluindo 203 vendas de aviões em dezembro.

A família 737 MAX também alcançou um importante marco de vendas em dezembro, superando os 5.000 pedidos, com 181 novas vendas em dezembro. Para o ano inteiro, o programa 737 obteve 675 pedidos, incluindo vendas para 13 novos clientes.

Em termos de pedidos, a Boeing obteve sucesso de vendas em todo o seu portfólio de aeronaves, com 893 pedidos avaliados em US$ 143,7 bilhões, de acordo com os preços de tabela. Embora a carteira de pedidos tenha aumentado para quase todos os modelos, a empresa mostrou uma força especial na categoria de corredor duplo com 218 encomendas de fuselagem larga no ano passado.

Vale destacar que em 2018 a Boeing também entregou o primeiro 737 MAX 8 da GOL Linhas Aéreas, que encomendou 135 aviões desta família, incluindo uma conversão que a companhia fez em meados de 2018 para o 737 MAX 10, além de encomendar mais 15 aeronaves da família 737 MAX.

Aeronaves 737 MAX 8 da GOL no Aeroporto de Brasília, cumprindo pela primeira vez voos sem escalas para Miami e Orlando.

O 737 MAX 8 permitiu que a GOL iniciasse voos sem escalas de Brasília e Fortaleza para Miami e Orlando. A aeronave é equipada com 186 assentos em classe única.

 

Veja abaixo a tabela de entregas da Boeing:

Modelo de aeronave

4º trimestre

de 2018

 

Todo o ano de 2018

       

Aviões comerciais

     
 

737

173

 

580

 

747

1

 

6

 

767*

14

 

27

 

777

11

 

48

 

787

39

 

145

Total

238

 

806

       

Defesa, Espaço e Segurança

     
 

AH-64 Apache (Novo)

 

 

AH-64 Apache (Remanufaturado)

11

 

23

 

CH-47 Chinook (Novo)

2

 

13

 

CH-47 Chinook (Renovado)

3

 

17

 

F-15

2

 

10

 

F/A-18

7

 

17

 

P-8 

6

 

16

 

Satélites comerciais

 

1

 

Satélites Militares

1

 

1

       
  • Entregas do 767 incluem a transferência de 10 aviões 767-2C para o programa do KC-46 tanker. Então são aeronaves militares.

 

 

Confira os principais momentos da Boeing em 2018: