Boeing buscará novos empréstimos nos próximos meses

Foto - Boeing/Divulgação

A Boeing declarou ontem (27) que planeja pegar mais empréstimos nos próximos seis meses, e que devido às crises acumuladas também vai deixar de pagar dividendos aos investidores nos próximos anos.

“Esse processo pode levar de três a cinco anos… Vai demorar um pouco até que os dividendos voltem“, disse Dave Calhoun, executivo-chefe da empresa.

O processo de pegar mais empréstimos nos próximos meses preocupam os investidores, que reagiram pouco quando analisamos a breve queda das ações da empresa nesta última segunda-feira.

Já em março a Boeing pediu um mínimo de US$ 60 bilhões ao Governo Norte-Americano, como forma de “criar liquidez” para sobreviver à crise. Antes mesmo, a Boeing já solicitou alguns empréstimos, como forma de contornar a crise do 737 MAX.

A empresa não disse se buscará empréstimos do governo, ou aplicará um fundo de US $ 17 bilhões para empresas relacionadas à segurança nacional.

Fontes da indústria disseram que a Boeing estava interessada na Embraer principalmente pelo acesso a engenheiros de baixo custo e novas opções de fabricação, mas agora está pensando em cortar 10% de sua força de trabalho enquanto também procura ajuda federal dos EUA para o setor aeroespacial. No fim de semana as duas empresas romperam o contrato.

 

DEIXE UMA RESPOSTA