Boeing Starliner Estação Espacial
Foto: NASA

A nave espacial CST-100 Starliner da Boeing [NYSE: BA] está a caminho da Estação Espacial Internacional depois de entrar em órbita com sucesso, conforme planejado, após 31 minutos de voo.

A nave espacial deve chegar à estação espacial após a jornada de quase 24 horas em órbita terrestre baixa, onde a Starliner será acoplada a um módulo da estação espacial construído pela Boeing.

“A Starliner é um símbolo de perseverança e orgulho — projetada, construída, testada e pilotada por uma equipe de pessoas comprometidas com a missão de transportar astronautas com segurança e confiança”, disse Ted Colbert, presidente e CEO da Boeing Defense, Space & Security. “A equipe continuará totalmente focada na espaçonave e em seu desempenho durante todo o voo teste.”

A nave espacial reutilizável Starliner decolou de um foguete Atlas V com classificação humana da United Launch Alliance às 18h54 (horário da costa leste dos Estados Unidos) do Complexo de Lançamento Espacial 41 de Cabo Canaveral, na Flórida.

Outra nave espacial lançada anteriormente está em fase de preparação para levar e trazer astronautas para a estação espacial no Programa de Tripulação Comercial da NASA.

“Aprendemos muito sobre a capacidade da nossa nave espacial e a resiliência da nossa equipe desde o primeiro lançamento da Starliner”, disse Mark Nappi, vice-presidente e gerente do Programa de Tripulação Comercial da Boeing. “Ainda temos muitos testes operacionais pela frente enquanto nos preparamos para chegar à estação espacial, mas estamos prontos para mostrar que o sistema em que trabalhamos todo esse tempo é capaz de transportar astronautas para o espaço.”

Embora a Starliner não tenha tripulação, ela tem um passageiro especial. Ela carrega um dispositivo de teste antropomórfico chamado “Rosie the Rocketeer”, que representa as pessoas que mostraram coragem e determinação ao desbravar novos caminhos na história dos voos espaciais humanos.

Cápsula Starliner Boeing
Cápsula Starliner em close. Foto: NASA

A Starliner está transportando mais de 800 libras (362 kg) de carga na missão Orbital Flight Test-2 (OFT-2), incluindo cerca de 500 libras (226 kg) para a NASA, como alimentos e itens para os membros da tripulação da expedição, além de uma bandeira comemorativa dos Estados Unidos que permanecerá a bordo da estação espacial até o seu retorno à Terra no Teste de Voo da Tripulação (CFT – Crew Flight Test) da Starliner.

A Cápsula acumula alguns anos de atraso no Programa da NASA para retomar a capacidade dos EUA de transportar astronautas até a ISS. Com contrato firmado em 2010 com a Boeing e a SpaceX, a empresa de Elon Musk saiu na frente, e já está utilizando sua cápsula Dragon Crew em missões tripuladas oficiais. A Boeing encontrou alguns problemas ao longo do caminho, mas também se prepara para colaborar com as missões da NASA em breve, com atraso de cinco anos.

Além de uma série de bandeiras americanas e patches da missão, vários itens exclusivos também estão na viagem em órbita e serão trazidos de volta, incluindo itens de 14 faculdades e universidades históricas afro-americanas.

A cápsula Starliner está programada para partir da Estação Espacial na quarta-feira, 25 de maio, quando irá desacoplar e retornar à Terra, com um pouso no deserto no oeste dos EUA.

Veja a missão no vídeo abaixo: