Arte digital do novo VC-25B, "Força Aérea Um". Via Air Force Magazine.

Darlene Costello, secretária interina de aquisição da USAF (Força Aérea dos EUA), disse ao Comitê de Serviços Armados da Câmara que a Boeing solicitou mais um ano parar entregar o novo VC-25B, o avião presidencial dos EUA, mais conhecido por Força Aérea Um. 

A fabricante cita dificuldades com a pandemia de COVID-19 e com uma companhia subcontratada. Em julho de 2018, a Boeing recebeu um contrato de US$ 3.9 bilhões para fabricar dois 747-8 presidenciais e entregar em dezembro de 2024. Agora, a fabricante pede mais tempo para a entrega dos jatos. O VC-25 atual é baseado no 747-200B. 

VC-25A Air Force One. Foto: USAF

Costello acrescentou que a fabricante enviou à Força Aérea uma carta iniciando o processo de negociação do reajuste de preços das aeronaves. 

No dia 08 de abril, a Boeing informou que entraria com uma ação judicial contra GDC Technics, uma companhia do Texas contratada pela gigante de Seattle para realizar trabalhos de projeto e construção no interior dos VC-25B. Segundo a Boeing, a GDC estaria com um ano de atraso. 

Uma maquete do novo Boeing VC-25B no Salão Oval da Casa Branca. Ao fundo, o então presidente Donald Trump e o primeiro-ministro do Canadá Justin Trudeau. Foto: Evan Vucci/Associated Press.

Segundo o portal Aerotime Hub, a GDC entrou com uma ação de volta contra a Boeing, alegando que foi “a má gestão da Boeing na conclusão de duas aeronaves presidenciais do Força Aérea Um, e não os atrasos causados ​​pela GDC, que causou um atraso na conclusão dessas aeronaves.”

No mesmo mês, a GDC Technics entrou com um pedido de proteção voluntária contra falência, Capítulo 11, similar à Lei de Recuperação Judicial brasileira. A disputa acabou levando a Boeing a registrar uma cobrança de US$ 318 milhões antes de impostos.

Um porta-voz da Boeing disse à Reuters: “Continuamos a fazer progressos constantes nesses programas e estamos trabalhando em estreita colaboração com a Força Aérea dos Estados Unidos.”

O novo Força Aérea Um terá um sistema de radar avançado, um sistema de interferência de radar, contra-medidas de flare e chaff para protegê-lo de mísseis guiados por calor ou rada e sistemas de rádio de baixíssima frequência que permitem a comunicação com submarinos submersos.

Leia mais sobre o Força Aérea Um clicando aqui.

VC-25A Força Aérea Um pousando em Pittsburgh. Foto: Master Sgt. Stacey Barkey/USAF.