Boeing divulga redução de pedidos do 737 MAX por parte da GOL

Em dados financeiros de março, divulgados hoje (14/04) pela Boeing, a fabricante aponta que retirou 313 aeronaves de sua carteira de pedidos em março devido ao impacto da pandemia de coronavírus, desses aviões, há 150 cancelamentos para encomendas do 737 MAX.

Os 150 cancelamentos de encomendas para o 737 MAX são compostos por: Um cancelamento da GOL para 34 encomendas do 737 MAX, cinco encomendas canceladas da Smartwings e 36 de clientes não divulgados pela Boeing.

Além disso, a Boeing também recebeu um cancelamento para 75 encomendas do 737 MAX a partir da empresa de leasing Avolon.

A GOL tinha anteriormente 135 encomendas para o 737 MAX 8/10, e a Boeing já fabricou e entregou 7 dessas aeronaves. Com essa redução da encomenda, a GOL agora terá 94 aviões 737 MAX para receber nos próximos anos.

Durante o mês, a Boeing recebeu 31 novos pedidos de aeronaves, sendo 18 para programas de conversão militar, resultando em um impacto líquido negativo de 282 aeronaves, diz o relatório.

Além disso, durante o mês de março, a Boeing removeu 163 aeronaves, incluindo 139 Max, da carteira de pedidos em atraso para atender aos chamados requisitos de contabilidade “ASC 606”. A empresa ainda mantém contratos com clientes para a venda desses jatos, mas tem menos confiança de que os pedidos serão fechados.

“Esses ajustes removem a pressão de curto prazo no horizonte da Boeing, fornecendo mais flexibilidade para entregar os mais de 4000 aviões em atraso e proteger o valor da família MAX”, diz o porta-voz.


A Boeing diz que os resultados de março também refletem o impacto da pandemia de coronavírus, que atingiu as companhias aéreas, levando-as a deixar de operar com milhares de aviões.

“O setor aéreo está enfrentando a pandemia do Covid-19 e os impactos sem precedentes nas viagens aéreas”, diz a Boeing. “Estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos clientes, muitos dos quais enfrentam pressões financeiras significativas, para revisar seus planos de frota e fazer ajustes quando apropriado.”

A Boeing acrescenta que “continua ajustando sua carteira de pedidos para se adaptar à produção 737 MAX abaixo do planejado no curto prazo”.

A Boeing tem uma carteira de pedidos com 5049 aeronaves, sendo que a fabricante entregou apenas 19 aviões em março, quando consideramos somente a divisão de aeronaves comerciais.

 

DEIXE UMA RESPOSTA