Boeing entregou apenas sete aviões em novembro de 2020

Boeing

A Boeing divulgou hoje (08/12) os seus dados de pedidos e entregas de aeronaves em novembro. A empresa norte-americana teve 88 encomendas para o 737 MAX canceladas no mês, e entregou apenas sete aviões no período.

Os únicos pedidos cancelados no mês foram para o 737 MAX, sendo 10 a partir da Air Canada, 48 pela Virgin Australia, 13 da Air Lease e 17 de outros clientes.

Em compensação, no início de dezembro, dado que não foi divulgado pela Boeing no comunicado, a empresa recebeu uma encomenda para 75 aviões 737 MAX a partir da Ryanair.

Já a Virgin Australia, que atualmente está em Recuperação Judicial, fez um novo pedido para 25 aviões 737 MAX 10, de acordo com a Boeing. 

A Boeing entregou apenas sete jatos em novembro: dois aviões de vigilância militar P-8 baseados no 737NG, um 747-8 Freighter, um 767-300F, um 777-300ER e dois 777Fs, diz a empresa. Notavelmente, nenhum 787 foi entregue no mês passado.

Recentemente a Boeing anunciou que a produção do Boeing 787 será diminuída nos próximos meses, pela menor demanda. Além disso, a Boeing está aplicando uma inspeção mais rígida aos aviões recém-produzidos, para evitar problemas na fuselagem.

A Boeing registra 4240 aeronaves que ainda devem ser entregues, sendo que 3333 são para a família 737 MAX. No acumulado do ano, a Boeing entregou 118 aeronaves e recebeu pedidos brutos para 94 aviões, sem considerar a última encomenda da Ryanair.


Foram cerca de 1100 pedidos cancelados ao longo de 2020, sendo 500 cancelados diretamente, e 600 por ajuste contábil, aeronaves removidas pela Boeing porque as empresas de leasing duvidam que os clientes realmente aceitarão as entregas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA