Boeing

A Boeing divulgou hoje (25) um estudo sobre a demanda para novos pilotos, comissários de bordo e técnicos de manutenção de aeronaves nos próximos 20 anos.

De acordo com a fabricante, o mercado precisará de até 2,1 milhões de novos funcionários até 2041. Esse quadro é composto por 602.000 novos pilotos, 610.000 técnicos de manutenção e 899.000 membros da tripulação de cabine serão necessários para apoiar a frota comercial global nas próximas duas décadas. 

China, Europa e América do Norte representam mais da metade da demanda total de novos funcionários. As regiões de crescimento mais rápido são ÁfricaSudeste Asiático e Sul da Ásia, com todas as três regiões com expectativa de crescimento de mais de 4% durante o período de previsão.

A Boeing divulgou nas últimas semanas que aproximadamente 47080 novos aviões serão fabricados até 2041, para substituir os atuais e atender a crescente demanda por mais voos. 

O PTO deste ano, apresentado pela Boeing, representa um aumento de 3,4% em relação a 2021, excluindo a região da Rússia , o que não está previsto no PTO deste ano devido a sanções que proíbem a exportação de aeronaves fabricadas em países ocidentais e incertezas de mercado. 

A demanda projetada de novos pilotos, técnicos e tripulantes de cabine por região global para os próximos 20 anos é de aproximadamente:

Região

Novos pilotos

Novos mecânicos

Nova tripulação de cabine

África

20.000

21.000

26.000

China

126.000

124.000

162.000

Europa

122.000

120.000

207.000

América latina

35.000

35.000

48.000

Médio Oriente

53.000

50.000

99.000

América do Norte

128.000

134.000

173.000

Nordeste da Ásia

22.000

24.000

38.000

Oceânia

9.000

10.000

18.000

sul da Asia

37.000

34.000

43.000

Sudeste da Ásia

50.000

58.000

85.000