P-3K2 Orion- Foto: Boeing

A Boeing fez uma atualização em seis aeronaves Lockheed Martin P-3K2 Orions operados pela Força Aérea Real da Nova Zelândia (RNZAF). O projeto de atualização custou US$ 22 milhões e modernizou sistemas de missão e nos componentes da aeronaves de patrulha como o aprimoramento para melhor busca de submarinos ASW.

“A solução de baixo risco, acessível e independente de plataforma da Boeing utiliza sonobóias acionadas para detectar o tipo e a localização de submarinos e envia informações de volta ao operador de acústica”, diz a empresa.

As atualizações dos P-3K2 Orions os manterão em condições de missões até o ano de 2023, quando começam a chegar os Poseidons P-8A, aeronave baseada no Boeing 737, que irá cumprir as funções dos atuais Orions, mas com uma gama tecnológica maior e maior velocidade. Até o momento a RNZAF adquiriu quatro unidades do P-8A.

“A atualização também inclui um sistema de treinamento a bordo que simula a implantação de boias e o recebimento de dados acústicos submarinos para garantir que os operadores de acústica vivenciem cenários de missão no mundo real”, completa o comunicado da empresa.

Fonte de apoio: Flight Global / Adaptação: Aeroflap