Foto - Paul Gordon/Boeing

A Boeing disse que já completou 96 voos de testes com o 737 MAX equipado com o novo software, da atualização que será disponibilizada em breve. Foram cerca de 159 horas voadas, incluindo um voo onde o CEO da Boeing, Dennis Muilenburg estava presente.

Além disso, a Boeing conduziu testes em simulador para verificar a integridade e confiabilidade do software, pouco antes de iniciar voos de testes no 737 MAX. A empresa continua realizando testes em simuladores, convidando até mesmo pilotos de companhias aéreas para testar reações em situação de emergência.

Denis Muilenburg não mencionou em nenhum momento algum cronograma sobre quando a Boeing espera que a atualização seja certificada, e que a paralisação das aeronaves seja suspensa.

No início de abril a FAA (Federal Aviation Administration) declarou que planejava receber “nas próximas semanas” a atualização, que vai passar por uma avaliação do órgão e de várias outras entidades de outros países, para certificar a segurança da nova atualização de software e que ela anula o comportamento problemático do sistema MCAS.

O Reino Unido, Cingapura e a China aceitaram participar da análise do software até o momento.

“Sabemos que toda pessoa que pisa a bordo de um de nossos aviões deposita sua confiança em nós”, disse Muilenburg.

“Minha equipe e eu estamos trabalhando de perto com nossos clientes para responder suas perguntas, obter feedback e garantir que os que operam o Max estejam preparados quando o aterramento for suspenso”, diz Muilenburg.

“Nossa equipe vem trabalhado incansavelmente para implementar uma atualização de software que garantirá que acidentes como esses nunca mais aconteçam”, completou Muilenburg.

 

Veja mais sobre as mudanças da nova atualização no link abaixo:

Boeing confirma as mudanças no sistema MCAS do 737 MAX

 

Via – FlightGlobal