Boeing 737 MAX 10
Foto: Boeing/Divulgação

A Ryanair divulgou hoje (06/09) que não conseguiu chegar a um acordo de compra com a Boeing, envolvendo a encomenda de 250 aviões 737 MAX 10 que a companhia desejava fazer.

De acordo com a companhia aérea Low Cost, as duas empresas não chegaram a um valor em comum pela encomenda das aeronaves. O pedido quando considerado o valor de tabela da aeronave poderia render um faturamento de US$ 33 bilhões para a Boeing, no entanto, é comum que a fabricante conceda descontos para grandes pedidos.

Mesmo após grandes descontos em todo o setor, esse negócio ainda valeria bem mais de US $ 10 bilhões, estimam os analistas.

Deste modo, a Ryanair continua com somente 210 pedidos firmes para aviões Boeing 737 MAX 200, uma versão especial do MAX 8 com capacidade de transportar até 197 passageiros a bordo.

Com o Boeing 737 MAX 10, o maior da família 737, a Ryanair acrescentaria na sua frota uma aeronave capaz de transportar até 230 passageiros por voo.

“Estamos desapontados por não termos chegado a um acordo”, disse o presidente-executivo do Grupo Ryanair, Michael O’Leary. “No entanto, a Boeing tem uma visão mais otimista sobre os preços das aeronaves do que nós, e temos um histórico disciplinado de não pagar preços altos por aeronaves.”

 

Com informações de Reuters.

DEIXE UMA RESPOSTA