Boeing 737 max
Foto - Boeing/Reprodução

Com o estoque de aviões 737 MAX voltando ao saldo negativo novamente, a Boeing está realizando alguns planejamentos para voltar a aumentar a produção da aeronave.

De acordo com informações publicadas pela Reuters nesta sexta-feira (21), a partir de fontes do setor, a Boeing quer atingir a taxa de produção de 42 aviões por mês até outubro-novembro de 2022.

Atualmente a Boeing produz por mês cerca de 26 aviões da família 737 MAX, a fabricante ainda quer aumentar a produção para 31 aviões até março de 2022, antes de realizar o salto para 42 unidades produzidas mensalmente.

A Boeing não confirmou que planeja produzir 42 aviões por mês. A última meta informada foi justamente de produzir 31 aviões por mês a partir do início do próximo ano.

A implementação dependerá de um diversos fatores, incluindo a demanda por novos aviões, a capacidade incerta de alguns fornecedores e o sucesso da empresa em reduzir o estoque de jatos já construídos, algo que também depende da demanda.

Atualmente a Boeing tem um estoque de mais de 300 aviões 737 MAX, mesmo número de fevereiro, visto que a fabricante enfrentou recentemente um novo problema que paralisou as entregas do MAX por aproximadamente dois meses.

A Boeing tem atualmente quase 4000 encomendas firmes para aviões da família 737 MAX.