Todos sabem que a China é um dos grandes consumidores do mercado de aviação mundial, todas as fabricantes focam seus esforços em vender uma grande quantidade de aeronaves para a China, que está em amplo crescimento.

E para isso a Boeing lançou hoje uma perspectiva de demanda exclusivamente para a China, já que a fabricante americana lidera o mercado de aviões por lá. De acordo com a projeção de especialistas da Boeing, serão 7240 novos aviões nos próximos 20 anos, totalizando um mercado que pode movimentar  US$ 1,1 trilhão de dólares.

Essa previsão é 6,3% maior em comparação com a mesma lançada em 2016 pela Boeing, os resultados foram divulgados diretamente em Pequim.

De acordo com Randy Tinseth , vice-presidente de Marketing da Boeing Commercial Airplanes, o mercado da China deve crescer a um ritmo bem acima da média mundial, abrigando 20% da demanda global. Para ele esse é um efeito do investimento em infraestrutura do país e do crescimento da classe média.

Na previsão da Boeing serão 5420 novos aviões de corredor único, como o Boeing 737 MAX, até 2036. As outras aeronaves da previsão são aviões para rotas de longa distância, como os widebody 777X e 787 Dreamliner.

Essa grande demanda para aviões médio porte ressalta o crescimento regional da aviação na China, que atualmente necessita movimentar uma grande quantidade de passageiros internamente. A China também é o país mais populoso do mundo e que vive um crescimento financeiro da população.

Em todo o mundo, a Boeing projeta a necessidade de 41030 novos aviões comerciais nos próximos 20 anos, avaliados em US$ 6,1 trilhões de dólares.

 

Veja na tabela abaixo uma perspectiva de novas encomendas na China:  

 
 

Tipo de avião

Assentos

Entregas totais

Valor em dólar

Jatos regionais

Até 90

150

$ 10 Bilhões

Corredor Único

90-230

5420

$ 570 Bilhões

Pequeno widebody

200-300

940

$ 260 Bilhões

Médio/grande widebody

Acima de 300

550

$ 190 Bilhões

Freight widebody

 

180

$ 60 Bilhões

Total

———–

7240 
(18% do total mundial)

US$ 1,09T 
(18% do total mundial)